sicnot

Perfil

País

Resistência de bactérias aos antibióticos e ao sistema imunitário está interligada

Dois estudos do Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC) concluíram, numa experiência com células de ratinhos, que a resistência de bactérias aos antibióticos e ao sistema imunitário, que combatem infeções bacterianas, está interligada.

© Morris MacMatzen / Reuters (Arquivo)

Os investigadores Paulo Durão e Ricardo Ramiro, do Grupo de Biologia Evolutiva, coordenado pela cientista Isabel Gordo, descobriram que "a adaptação de bactérias ao sistema imune influencia o espetro de resistência a antibióticos", a ponto de as bactérias se tornarem "mais resistentes a alguns antibióticos, mas também mais sensíveis a outros", refere o IGC em comunicado.

Os cientistas usaram, como modelo de bactéria, estirpes benéficas da E. coli, que habita no intestino, mas em que "muitas mutações" genéticas que lhe dão resistência a antibióticos "são muito parecidas às que aparecem em bactérias patogénicas", que causam doenças como a tuberculose, explicou à Lusa Paulo Durão.

O investigador e outros colegas estudaram "a capacidade de bactérias resistentes a vários antibióticos de sobreviverem" na presença das células imunitárias que "respondem primeiro à infeção bacteriana", assinala a nota do IGC.

Estas células chamam-se macrófagos e são capazes de reconhecer e matar microrganismos.

O ponto de partida de Paulo Durão foi perceber como é que uma bactéria multirresistente a um antibiótico se comporta em contacto com os macrófagos.

O cientista utilizou estirpes de E. coli com mutações genéticas que lhe dão resistência aos antibióticos rifampicina e estreptomicina, em culturas de macrófagos de ratinhos.

Os investigadores "observaram que estas bactérias poderiam sobreviver melhor dentro dos macrófagos do que as bactérias não resistentes" aos dois antibióticos.

Paulo Durão propõe-se, de futuro, confirmar a conclusão num modelo de ratinho 'in vivo' e com uma bactéria má para o organismo.

Ricardo Ramiro quis saber o que acontece quando as bactérias se tornam resistentes ao sistema imunitário.

O investigador e outros elementos do mesmo laboratório 'forçaram', em experiências 'in vitro' e 'in vivo' com ratinhos, estirpes de E. coli a "evoluírem na presença de macrófagos", esclarece o IGC, acrescentando que as bactérias se tornaram, por isso, "capazes de sobreviver melhor dentro dessas células".

Como consequência, as bactérias, "inicialmente sem qualquer resistência a antibióticos, tornaram-se mais resistentes a uma classe específica de antibióticos, os aminoglicósidos, e mais sensíveis a outras classes de antibióticos", nomeadamente as tetraciclinas.

No caso de as bactérias serem mais sensíveis a antibióticos, tal significa que serão mais facilmente mortas por estes medicamentos.

Ricardo Ramiro explicou à Lusa que o grupo observou que a população de bactérias E. coli diminuiu em ratinhos tratados com antibióticos para os quais essas bactérias eram mais sensíveis e, em contrapartida, aumentou quando os roedores receberam antibióticos para os quais as estirpes de E. coli eram mais resistentes.

Para o investigador, o estudo pode dar pistas para se "tentar perceber qual é o antibiótico que funciona melhor, para tratar uma determinada infeção" bacteriana, atendendo ao aumento da resistência das bactérias aos antibióticos.

O próximo passo será ver como bactérias patogénicas, como as que provocam infeções pulmonares e urinárias, interagem com o sistema imunitário.

Os resultados das investigações foram publicados nas revistas científicas Antimicrobial Agents and Chemotherapy e Evolutionary Applications.

Lusa

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59