sicnot

Perfil

País

PSP condenado a seis anos de prisão por ficar com droga apreendida

Um agente da PSP do Porto foi condenado a seis anos e três meses de prisão por, entre 2013 e 2014, se apropriar e consumir droga apreendida a traficantes, avançou hoje a Procuradoria-Geral Distrital (PGD) do Porto.

Além disso, o arguido de 39 anos, dependente do consumo de droga, cedia aos traficantes, em troca dessa substância ilícita, material policial e informações quanto a locais e horários de ações de fiscalização, lê-se na nota da procuradoria.

O Tribunal São João Novo, no Porto, condenou ainda um outro agente da PSP a nove meses de prisão, suspensa na sua execução por um ano, por, em algumas ocasiões, ter assistido aos crimes cometidos pelo colega e não o ter denunciado.

O coletivo de juízes realçou que um dos agentes se "valia" do exercício das suas funções para obter a droga.

Os crimes aconteceram em outubro de 2013 e janeiro e fevereiro de 2014, sempre nas imediações do Bairro do Aleixo e do Pinheiro Torres, no Porto.

Lusa

  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marcelo diz que é hora de valorizar o poder local
    0:40

    País

    O Presidente da República diz que este é o momento para valorizar o poder local. Sobre a descida da Taxa Social Única, Marcelo Rebelo de Sousa recusou comentar e negou que haja crispação politica entre Governo e oposição.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.