sicnot

Perfil

País

GNR reforçou efetivo com 457 novos guardas provisórios colocados no Litoral

A GNR reforçou hoje o efetivo com 457 guardas provisórios, tendo sido dada prioridade à colocação dos novos militares, nos comandos territoriais do litoral, sobretudo na zona do Algarve.

(SIC/ Arquivo)

Segundo a GNR, estes novos elementos, que desde novembro de 2015 estiveram em formação no Centro de Formação de Portalegre, iniciam a fase prática do plano curricular ao integrarem o reforço do dispositivo no âmbito da operação "verão seguro".

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana refere que a distribuição dos guardas provisórios pelo país teve por base o esforço de segurança exigido à corporação durante estes meses de verão.

A GNR adianta que foi "dado prioridade" aos comandos territoriais com responsabilidade junto ao litoral, sobretudo para a zona do Algarve.

De acordo com aquela força de segurança, Faro foi reforçado com 90 guardas provisórios, Setúbal com 50, Lisboa com 40, Aveiro e Leiria com 35 cada um.

A GNR refere ainda que o reforço do efetivo coincide com o aumento de meios da operação "verão seguro", que tem como objetivo o aumento das ações de patrulhamento e apoio na área de responsabilidade da GNR, nomeadamente nas zonas de praia, festas, romarias e eventos de grande dimensão, bem como nos principais eixos rodoviários.

Lusa

  • ANACOM apresenta recomendações para melhorar redes de telecomunicações
    1:17

    País

    A ANACOM entregou um conjunto de recomendações ao Governo, Parlamento, municípios e operadores de telecomunicações. A autoridade reguladora em Portugal das comunicações eletrónicas propõe que os cabos aéreos de telecomunicações sejam substituídos por cabos subterrâneos, entre outras coisas. O objetivo é impedir que as redes fiquem em baixo perante incêndios ou outras catástrofes.

  • Ministra do Mar não aceita suspensão da pesca da sardinha
    2:39

    Economia

    O organismo científico que aconselha a Comissão Europeia em matéria de pescas recomendou esta sexta-feira que Portugal e Espanha não pesquem sardinha no próximo ano. A Ministra do Mar não aceita esta recomendação de capturas zero e vai propor uma redução do limite de capturas de sardinha das 17 mil toneladas deste ano para cerca de 14 mil em 2018.

  • Atividade económica regista crescimento

    Economia

    A atividade económica portuguesa está a crescer ao maior ritmo dos últimos 17 anos. O crescimento registado em setembro é o mais elevado desde janeiro de 2000. Já o consumo privado registou uma diminuição face a agosto.

    SIC