sicnot

Perfil

País

GNR reforçou efetivo com 457 novos guardas provisórios colocados no Litoral

A GNR reforçou hoje o efetivo com 457 guardas provisórios, tendo sido dada prioridade à colocação dos novos militares, nos comandos territoriais do litoral, sobretudo na zona do Algarve.

(SIC/ Arquivo)

Segundo a GNR, estes novos elementos, que desde novembro de 2015 estiveram em formação no Centro de Formação de Portalegre, iniciam a fase prática do plano curricular ao integrarem o reforço do dispositivo no âmbito da operação "verão seguro".

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana refere que a distribuição dos guardas provisórios pelo país teve por base o esforço de segurança exigido à corporação durante estes meses de verão.

A GNR adianta que foi "dado prioridade" aos comandos territoriais com responsabilidade junto ao litoral, sobretudo para a zona do Algarve.

De acordo com aquela força de segurança, Faro foi reforçado com 90 guardas provisórios, Setúbal com 50, Lisboa com 40, Aveiro e Leiria com 35 cada um.

A GNR refere ainda que o reforço do efetivo coincide com o aumento de meios da operação "verão seguro", que tem como objetivo o aumento das ações de patrulhamento e apoio na área de responsabilidade da GNR, nomeadamente nas zonas de praia, festas, romarias e eventos de grande dimensão, bem como nos principais eixos rodoviários.

Lusa

  • Casa Branca isolada devido a pacote suspeito

    Mundo

    A Casa Branca foi esta terça-feira isolada devido à presença de um pacote suspeito junto a uma das vedações que limitam o edifício governamental norte-americano. A situação já foi normalizada e o objeto retirado do local.

  • Inspetores do SEF cansados das promessas do Governo
    1:00

    País

    O sindicato do SEF garante que a segurança contra o terrorismo vai ser assegurada na greve de quinta-feira e sexta-feira nos aeroportos. Acácio Pereira, do sindicato, diz que os inspetores são quase escravos e que estão fartos das promessas do Governo. A greve deverá afetar cerca de 30 mil pessoas. 

  • Graça Fonseca, a primeira governante a assumir-se homossexual
    1:02

    País

    A secretária de Estado da Modernização Administrativa deu uma entrevista ao Diário de Notícias onde assume a sua homossexualidade. É a primeira vez que um governante português o faz. Graça Fonseca assume esta posição pública como uma "afirmação política".