sicnot

Perfil

País

Oito distritos sob aviso amarelo devido às temperaturas máximas elevadas

Oito distritos de Portugal continental estão hoje sob aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, devido à persistência de valores elevados da temperatura máxima, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

© Kieran Doherty / Reuters

De acordo com o instituto, os distritos de Bragança, Guarda, Castelo Branco, Santarém, Portalegre, Setúbal, Évora e Beja estão sob aviso amarelo entre as 00:09 e as 23:59 de hoje, devido à persistência de valores elevados da temperatura máxima.

O aviso amarelo é o terceiro mais grave numa escala de quatro e significa "risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica".

O IPMA prevê para hoje, no continente, céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade até ao meio da manhã, com ocorrência de aguaceiros e trovoada na região centro, aumento temporário de nebulosidade durante a tarde, em especial nas regiões do interior, com ocorrência de aguaceiros e trovoada.

Está também previsto vento fraco, soprando moderado de sueste no litoral sul até ao final da manhã e de noroeste no litoral oeste durante a tarde, pequena subida da temperatura mínima nas regiões norte e centro e descida da máxima, em especial nas regiões do litoral e no interior sul.

Na Madeira prevê-se períodos de céu muito nublado, aguaceiros fracos nas vertentes norte e terras altas até ao fim da manhã, vento fraco a moderado de norte, soprando por vezes forte nas terras altas até final da manhã e pequena subida da temperatura máxima.

Para os Açores, a previsão aponta para períodos de céu muito nublado, tornando-se encoberto, períodos de chuva a partir da tarde e vento fraco tornando-se bonançoso.

Quanto às temperaturas, em Lisboa vão oscilar entre 20 e 33 graus Celsius, no Porto entre 17 e 25, em Vila Real entre 20 e 34, em Viseu entre 20 e 32, em Bragança entre 17 e 34, na Guarda entre 19 e 30, em Coimbra entre 16 e 31, em Castelo Branco entre 21 e 36, em Portalegre entre 21 e 35, em Santarém entre 18 e 35, em Évora entre 18 e 37, em Beja entre 20 e 34, em Faro entre 22 e 26, em Setúbal entre 18 e 32, no Funchal entre 19 e 24, em Ponta Delgada entre 17 e 22, na Horta entre 19 e 23 e em Santa Cruz das Flores entre 19 e 24.

Lusa

  • As zonas de guerra que o fogo deixou
    3:13

    País

    A chuva finalmente ajudou na luta contra as chamas e o que fica agora é um cenário de devastação no norte e centro do país. Morreram 37 pessoas, arderam centenas de casas e empresas e há críticas severas à falta de meios.

  • Visto do céu, Portugal é um país que se vestiu de negro
    3:28
  • Portugueses usam Facebook para marcar protestos contra incêndios

    País

    Os incêndios que têm acontecido este ano estão a causar revolta entre a população. Por essa razão, estão marcadas, através da rede social Facebook, várias manifestações para os próximos dias um pouco por todo o país. Os portugueses exigem a melhoria do sistema, para que as tragédias deste ano não se voltem a repetir.

  • "Estou a ficar sem água, vai ser um trabalho inglório"
    1:06
  • "Quem está no Governo tem sérias responsabilidades"
    1:07

    Opinião

    Pacheco Pereira aponta falhas do Estado, dos bombeiros e da Proteção Civil como causa dos incêndios que assolaram o país no passado domingo. O comentador da SIC considera que o Governo tem responsabilidade perante o que aconteceu.

  • Presidente das Indústrias de Madeira diz que fogos estão a afetar o setor
    0:39

    País

    A Associação das Indústrias de Madeira e Mobiliário desvaloriza que os industriais do setor possam comprar madeira mais barata, em resultado dos incêndios florestais. Em entrevista na SIC Notícias, o presidente da associação, Vítor Poças, considera que os fogos estão a prejudicar gravemente a indústria.