sicnot

Perfil

País

Promessa de negociações para baixar portagens ainda não foi cumprida

O governo ainda não contactou formalmente a Scutvias, concessionária da A23, no sentido de iniciar as negociações para baixar o preço das portagens desta mesma autoestrada.

SIC

SIC

O Governo português ainda não cumpriu a promessa de iniciar negociações para baixar o preço das portagens do interior, apesar do executivo ter prometido que o faria antes do verão.

Segundo o jornal Público, o único concessionário com quem é preciso iniciar negociações é a Scutvias, empresa que gere a A23, autoestrada da Beira Interior, que atravessa os distritos de Guarda, Castelo Branco, Portalegre e Santarém. A Scutvias é a única em que as receitas de portagens integram os seus ganhos. No entanto, a empresa ainda não foi formalmente contactada pelo executivo para o efeito.

A A23 faz parte do grupo das ex-Scuts (Sem Custos para o Utilizador) mais caras de Portugal. O preço para percorrer o percurso completo (Alcanena - Guarda) é de 16,75 euros

Para além desta autoestrada, o Governo comprometeu-se ainda a baixar as portagens da A24 (Interior Norte) que liga Viseu a Chaves e da A24, que liga Aveiro a Vilar Formoso e, por fim a Via do Infante, que atravessa todo o Algarve.

  • "O que é isto, mamã?"
    36:23
  • Parlamento debate uso de animais no circo: as posições do PCP, Bloco e PAN
    2:03
  • ONU analisa proposta do Egito que visa anular decisão de Trump sobre Jerusalém
    1:27

    Mundo

    O Conselho de Segurança das Nações Unidas está a analisar um projeto de resolução que pretende rejeitar a decisão de Donald Trump de reconhecer Jerusalém como capital oficial de Israel. O projeto de resolução, proposto pelo Egito, deverá ser votado amanhã mas vai, seguramente, contar com o voto contra dos Estados Unidos.