sicnot

Perfil

País

Promessa de negociações para baixar portagens ainda não foi cumprida

O governo ainda não contactou formalmente a Scutvias, concessionária da A23, no sentido de iniciar as negociações para baixar o preço das portagens desta mesma autoestrada.

SIC

SIC

O Governo português ainda não cumpriu a promessa de iniciar negociações para baixar o preço das portagens do interior, apesar do executivo ter prometido que o faria antes do verão.

Segundo o jornal Público, o único concessionário com quem é preciso iniciar negociações é a Scutvias, empresa que gere a A23, autoestrada da Beira Interior, que atravessa os distritos de Guarda, Castelo Branco, Portalegre e Santarém. A Scutvias é a única em que as receitas de portagens integram os seus ganhos. No entanto, a empresa ainda não foi formalmente contactada pelo executivo para o efeito.

A A23 faz parte do grupo das ex-Scuts (Sem Custos para o Utilizador) mais caras de Portugal. O preço para percorrer o percurso completo (Alcanena - Guarda) é de 16,75 euros

Para além desta autoestrada, o Governo comprometeu-se ainda a baixar as portagens da A24 (Interior Norte) que liga Viseu a Chaves e da A24, que liga Aveiro a Vilar Formoso e, por fim a Via do Infante, que atravessa todo o Algarve.

  • Governo garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo de ajuda alimentar
    1:18

    País

    O ministro da Solidariedade e Segurança Social garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo europeu de ajuda alimentar. Vieira da Silva respondeu, esta manhã, à notícia avançada pelo Jornal de Notícias que dava conta de que, este ano, o país teria desperdiçado 28 milhões de euros de um fundo europeu porque o programa ainda não está operacional. O ministro garante que o programa vai ser executado em 2017 e que este ano serviu para tomar medidas no sentido dessa implementação. Vieira da Silva assegura também que o montante disponível para o programa não foi desperdiçado e vai poder ser usado.

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01