sicnot

Perfil

País

BE quer debate sobre referendo e avisa que não aceita austeridade

O Bloco de Esquerda (BE) manifestou hoje abertura para debater os termos de um referendo sobre a construção europeia e avisou que se as contas públicas forem afetadas por sanções não aceita aprovar medidas de austeridade.

M\303\201RIO CRUZ

Estas posições foram transmitidas pela coordenadora do BE, Catarina Martins, durante o debate do "Estado da Nação", no parlamento, em reação à posição da Comissão Europeia de abrir um processo que pode levar a sanções a Portugal por défice excessivo.

Catarina Martins considerou que foi dado "um passo inédito que configura um ilegítimo e brutal ataque ao país", e avisou: "Se as sanções se efetivarem e pressionarem as contas públicas, a solução não pode ser austeridade".

"É preciso contestar as sanções, abrir o processo de reestruturação da dívida pública, defender o emprego. Ceder à pressão europeia é falhar ao mandato desta maioria. Não o podemos fazer. O caminho será difícil, sim. Mas estamos aqui para o fazer", completou.

A coordenadora do BE afirmou é preciso "respeitar o acordo de maioria parlamentar para recuperar rendimentos" e advertiu que será essa a prioridade do seu partido, "desde logo na difícil negociação do Orçamento do Estado para 2017".

Quanto à proposta de um referendo, que na recente Convenção do BE associou a uma eventual aplicação de sanções por parte da União Europeia a Portugal por défice excessivo, Catarina Martins procurou enquadrá-la como uma ideia antiga, dizendo que repetiu um "desafio de sempre" do seu partido.

Sem delimitar o conteúdo a referendar, a coordenadora do BE declarou que a intenção é que os portugueses se pronunciem sobre "a construção" ou "talvez mais propriamente desconstrução europeia".

Depois, defendeu que essa ideia foi recebida com "choque, mas esse choque parece agora ter dado lugar a um debate mais ou menos técnico sobre como consultar o povo".

"Registamos a evolução e estamos disponíveis para esse debate. O Presidente da República já veio reconhecer que sempre defendeu 'referendos sobre passos a dar na Europa'", acrescentou.

Lusa

  • Biológicos nas escolas e nos telemóveis

    País

    O Governo vai criar o Dia Nacional da Alimentação Biológica e uma estratégia que passa por distribuir produtos biológicos nas escolas e criar uma aplicação móvel para os portugueses poderem localizar unidades de produção ou comercialização de produtos biológicos, segundo a Estratégia Nacional que será hoje apresentada.

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.