sicnot

Perfil

País

Costa acusa PSD de "mesquinhez partidária" para encobrir execução de 2015

O primeiro-ministro acusou hoje o PSD de ter cedido "à mesquinhez partidária" na questão da aplicação de sanções a Portugal pelas instituições europeias ao atacar a execução orçamental deste ano para "encobrir" os resultados orçamentais de 2015.

António Costa falava já no período de resposta a uma intervenção imediatamente antes proferidas pelo líder parlamentar do PS, Carlos César, altura em que também visou indiretamente o anterior primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho.

O atual primeiro-ministro declarou que, pela sua parte, "nunca terá duas caras" e "duas palavras", uma em Portugal e outra em Bruxelas, dando como exemplos casos referentes a medidas de corte de pensões ou de reduções salariais na administração pública.

Numa intervenção violenta, sobretudo contra a bancada do PSD, o primeiro-ministro disse ainda que defenderá junto das instituições europeias o país, independentemente do passado e do Governo então em funções.

A seguir, António Costa acusou o PSD de "ter rompido um consenso nacional", envolvendo os órgãos, desde a Presidência da República ao parlamento, "não resistindo, numa atitude absolutamente lamentável, a uma tentação de mesquinhez partidária".

"A direção do PSD resolveu atacar a execução orçamental de 2016 para encobrir a execução orçamental de 2015", disse.

Lusa

  • Alianças do PS marcam discursos no Congresso do PS
    2:51
  • Souto de Moura feliz com distinção na Bienal de Arquitetura de Veneza
    1:10
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos. Depois de um curso intensivo de português durante três meses, os jovens vão iniciar o ano letivo em vários pontos do país.