sicnot

Perfil

País

"Estou preparado para um novo julgamento"

"Estou preparado para um novo julgamento"

O ex-apresentador de televisão Carlos Cruz, condenado no âmbito do processo Casa Pia, saiu esta quinta-feira em liberdade condicional, do Estabelecimento Prisional da Carregueira, Sintra.

Carlos Cruz, que já completou dois terços da pena de seis anos de prisão a que foi condenado, no âmbito do processo Casa Pia, venceu um recurso apresentado na Relação de Lisboa, contra a decisão do Tribunal de Execução de Penas (TEP), que, em março, recusara o pedido de liberdade condicional.

O ex-apresentador de televisão tem estado a cumprir a pena no Estabelecimento Prisional da Carregueira, no concelho de Sintra, e teve direito a duas saídas precárias, em dezembro de 2015 e no passado mês de março, por altura do seu aniversário.

"Isto não acaba aqui", declarou Carlos Cruz à saída do Estabelecimento Prisional da Carregueira, Sintra, onde era aguardado por familiares e pelo seu advogado, Ricardo Sá Fernandes.

O antigo apresentador de televisão garantiu que vai "continuar a suscitar todas as entidades nacionais e internacionais", até que reconheçam que está inocente.

Questionado pelos jornalistas, sobre o facto de o acórdão do Tribunal da Relação de Lisboa impor que Carlos Cruz procure trabalho, o ex-apresentador reiterou que recebeu alguns convites para "fazer coisas" ligadas à comunicação, mas que é "prematuro" assegurar se vai conseguir ou não arranjar trabalho, observando que é um reformado e não um desempregado.

Com Lusa

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão