sicnot

Perfil

País

Retomadas as buscas por homem alegadamente desaparerido em arriba em Odemira

As buscas para tentar encontrar um homem alegadamente desaparecido na quarta-feira numa arriba na Praia dos Machados, em Odemira, foram retomadas às 08:00 de hoje, segundo fonte do Centro Coordenador de Busca e Salvamento Marítimo.

(Arquivo)

(Arquivo)

Segundo a mesma fonte, as buscas vão decorrer apenas por terra, por se tratar de "um local de difícil acesso".

As buscas vão ser realizadas por elementos da Polícia Marítima, acrescentou a fonte.

Um homem de 26 anos foi resgatado, na quarta-feira à noite, de uma arriba na praia dos Machados, concelho de Odemira, distrito de Beja, numa operação que demorou várias horas, disse à Lusa o comandante da Polícia Marítima de Sines.

Inicialmente foi reportada a queda de dois homens na falésia, uma informação não confirmada agora pelas autoridades.

O jovem resgatado, descrito como um caminhante que estaria a fazer a rota Vicentina, foi retirado de uma altura de entre 80 e 100 metros por bombeiros e puxado por cabo individual, numa operação que envolveu cerca de 25 elementos das várias entidades e também por civis, explicou José António Gouveia.

Segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja, o alerta foi dado às 21:42, tendo sido mobilizados para o local a Polícia Marítima, veículos e operacionais dos Bombeiros Voluntários de Odemira, uma viatura de Suporte Imediato de Vida (SIV) e a GNR.

Lusa

  • Obras no Miradouro de São de Pedro de Alcântara não foram a concurso
    2:50

    País

    As obras no Miradouro de São Pedro de Alcântara, em Lisboa, arrancaram esta segunda-feira. A intervenção foi adjudicada à construtora Teixeira Duarte sem concurso público. A autarquia justifica esta decisão com o caráter urgente da obra, argumento que não consta do relatório do Laboratório Nacional de Engenheria Civil, a que a SIC teve acesso.

  • Rajadas de vento em Moscovo atingem os 110 km/hora
    0:57

    Mundo

    A passagem de uma tempestade por Moscovo fez pelo menos 11 mortos e mais de 50 feridos. Os ventos fortes, que chegaram aos 110 km/hora, destruíram carros e telhados e provocaram atrasos nos transportes. Na região de Stavropol, mais de 60 mil pessoas foram retiradas de casa por perigo de cheias.