sicnot

Perfil

País

Deputados querem ouvir Governo sobre exoneração do ex-presidente da CCDR-N

A comissão parlamentar de Economia vai pedir a presença do Governo para esclarecer os motivos que levaram à exoneração de Emídio Gomes do cargo de presidente da Comissão de Coordenação da Região Norte (CCDR-N).

(Lusa/Arquivo)

Emídio Gomes foi exonerado pelo Governo num despacho, publicado a 01 de julho, pela "não-observação das orientações superiormente fixadas" e foi hoje prestar esclarecimentos aos deputados da Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas, na Assembleia da República (AR),

O ex-presidente da CCDR-N admitiu que, de facto, não acatou uma ordem no que respeita à distribuição de fundos comunitários, que lhe foi transmitida "por escrito" pelo secretário de Estado do Desenvolvimento e da Coesão "48 horas antes da cerimónia pública oficial", por considerar que "a orientação ultrapassava em muito uma orientação" e "violava princípios" como o da concorrência e da transparência.

Em causa estava a distribuição de um pacote adicional de 20,4 milhões euros para a região, provenientes do Plano Estratégico de Desenvolvimento Urbano (PEDU), anunciado pelo Governo.

"O que me foi pedido foi que abrisse a candidatura a 29 municípios, sendo que já estava decidida de antemão qual a distribuição de valores", disse, salientando que foi o secretário de Estado da tutela que "pediu formalmente" o lançamento do aviso.

Emídio Gomes disse, entretanto, ter "sabido pelos jornais" que o Governo negociou com sete municípios a majoração das respetivas verbas através deste pacote, superior a 20 milhões de euros, o que contestou.

"Foi-me dito que eu estava a rejeitar uma orientação. Não fui tido nem achado com o aviso. Eu soube das negociações pelos jornais", destacou, salientando que, naquele contexto, "tomou a decisão" que achou "que devia tomar".

"A minha leitura foi a de que estava a ser alvo de uma ingerência e não [de] uma orientação. (...) Na minha análise pessoal, quem quebrou as regras foi o Governo", acrescentou.

Para o deputado do CDS-PP, Pedro Mota Soares, esta questão "pode não ser apenas e só uma quebra de princípios, mas pode configurar também uma ilegalidade".

"Vou continuar a questionar a legalidade da decisão. Se há o princípio de que todos os municípios se podem candidatar de igual forma, poderá haver sanções a Portugal por não cumprir regras comunitárias. (...) Há uma ordem por escrito. E isso pode pôr em causa a posição de Portugal", defendeu o deputado centrista.

A audição da tutela foi subscrita pelos restantes partidos, inclusive o PS, "por ter sido posta em causa a legalidade da ordem".

O Bloco de Esquerda quer também ouvir a Área Metropolitana do Porto "porque em causa está a eterna divisão de verbas" nesta área.

Com Lusa

  • Relatório pedido pelo Governo PSD-CDS já apontava falhas no SIRESP
    2:26
  • FC Porto acusa Benfica de recorrer a serviços de "bruxaria"
    2:34

    Desporto

    Francisco J. Marques acusou o Benfica de recorrer a "bruxaria". O diretor de comunicação do FC Porto revelou uma troca de e-mails entre Luís Filipe Vieira e Armando Nhaga, suposto comissário nacional da polícia da Guiné-Bissau com a celebração de um contrato de prestação de serviços.

  • Francisco J. Marques promete continuar a revelar e-mails
    2:11

    Desporto

    Francisco J. Marques diz que a Polícia Judiciária sabe como o Futebol Clube do Porto teve acesso aos e-mails e desafia o Benfica a revelar os originais. O diretor de comunicação do clube portista revelou ainda que irá continuar a divulgar e-mails, já que isso não é incompatível com o segredo de Justiça.

  • Confirmada prisão dos portugueses que gravaram nome no portão de Auschwitz

    Mundo

    Dois adolescentes católicos portugueses foram condenados a um ano de prisão com pena suspensa, por terem gravado os nomes na porta da entrada principal de Auschwitz-Birkenau. O tribunal de primeira instância de Oswiecim já tinha condenado os jovens e o tribunal de Cracóvia confirmou esta quarta-feira a pena aplicada.

  • Temer pode cair menos de um ano depois da queda de Dilma
    3:06
  • Imagens do resgate de crianças feridas num bombardeamento na Síria
    2:00

    Mundo

    Os Estados Unidos acusam o regime sírio de estar a preparar um novo ataque químico e avisam Bashar al-Assad que vai pagar caro se o concretizar. No terreno, os ataques aéreos continuam a fazer vítimas civis. Da periferia de Damasco chegam imagens dramáticas do resgate de duas crianças feridas num bombardeamento.

  • Quem é a mulher que diz ser filha de Salvador Dalí

    Cultura

    Maria Pilar Abel Martínez nasceu em 1956 e será o alegado fruto de um caso entre a sua mãe e Salvador Dalí. Um tribunal de Madrid ordenou a exumação do cadáver do pintor e a obtenção de amostras, de modo a determinar se a mulher espanhola é mesmo filha de Dalí.

  • Mulher atira moedas para o motor do avião por superstição

    Mundo

    As superstições levam as pessoas a fazer coisas bizarras e até, mesmo, perigosas. Este foi o caso de uma mulher chinesa que decidiu atirar moedas para o motor de um avião, para garantir boa sorte na viagem, que estava prestes a fazer. Contudo, a ação obrigou ao atraso do voo que partia de Xangai, numa companhia aérea chinesa.

  • Modelo italiana atacada com ácido volta ao trabalho

    Mundo

    Gessica Notaro, antiga concorrente do concurso Miss Itália, já regressou ao trabalho como treinadora de leões marinhos, cinco meses depois de ter sido atacada com ácido, alegadamento pelo ex-namorado, Jorge Edson Tavares. Gessica Notaro diz que quer inspirar e encorajar outras mulheres a lutar contra o assédio e o bullying nas relações.