sicnot

Perfil

País

Portugal com segunda menor taxa de natalidade bruta da UE em 2015

Portugal teve, em 2015, a segunda menor taxa bruta de natalidade da União Europeia (8,3 por mil habitantes) e um crescimento natural negativo de -2,2 por mil habitantes, segundo o Eurostat.

Reuters

No mesmo ano, a média da UE registou, pela primeira vez, uma taxa de crescimento natural -- diferença entre nascimentos e mortes -- negativa, -0,3 por mil habitantes, tendo registado 5,1 milhões de recém-nascidos e 5,2 milhões de óbitos.

A Irlanda (14,2 por mil habitantes) tem a maior taxa bruta de natalidade, seguindo-se a França (12,0 por mil habitantes), o Reino Unido (11,9 por mil habitantes) e a Suécia (11,7 por mil habitantes), enquanto as mais baixas foram observadas em Itália (8,0 por mil habitantes), Portugal (8,3 por mil habitantes) e Grécia (8,5 por mil habitantes).

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da UE, a média dos 28 Estados-membros é de uma natalidade bruta de 10,0 por mil habitantes.

Apesar da taxa de crescimento natural negativa, de 2015 para 2016, a população da UE aumentou em quase dois milhões de pessoas (3,5 por mil habitantes), o que se explica pelo fluxo migratório.

Lusa

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15