sicnot

Perfil

País

Vitória de Guimarães e cinco dirigentes acusados de ficarem com 219 mil euros de IRS

Cinco dirigentes do Vitória de Guimarães e o próprio clube estão acusados de abuso de confiança fiscal qualificado, por alegadamente se terem apropriado de 219.259 euros de IRS retido na fonte, informou hoje a Procuradoria-Geral Distrital do Porto.

Em nota publicada no seu site, a Procuradoria refere que os factos remontam a 30 de abril de 2012, quando o presidente e os quatro vice-presidentes do Vitória "determinaram" que fossem pagos aos jogadores de futebol os salários vencidos em dezembro de 2011.

Segundo a acusação, foram deduzidos 219.259 a título de retenção na fonte de IRS, mas esse montante não foi entregue à Administração Tributária "como se impunha".

O início do julgamento está marcado para 21 de novembro, no Tribunal de Guimarães.

A 10 de abril de 2012, quando tomou posse como 24.º presidente do Vitória de Guimarães, Júlio Mendes afirmou que a situação do clube era "ainda pior" do que esperava e adiantou que iria ter que liquidar os salários em atraso dos futebolistas por fases.

Prometeu que "logo no início" da semana seguinte teria lugar a regularização de parte dos quatro meses de salários em atraso do plantel de futebol.

Mendes disse ainda que o passivo era de 22 milhões de euros.

Lusa

  • "A vitória de Bruno de Carvalho pode ser uma vitória de Pirro"
    1:01
    O Dia Seguinte

    O Dia Seguinte

    2ªFEIRA 21:50

    As eleições para a presidência do Sporting realizam-se no próximo sábado e os comentadores d'O Dia Seguinte avaliaram já as hipóteses de vitória dos candidatos. Rui Gomes da Silva considera que a gravação que implicava José Maria Ricciardi não vai influenciar a decisão de voto. Já Paulo Farinha Alves acredita que Bruno de Carvalho vai vencer a eleição. Contudo José Guilherme Aguiar avisa as eleições podem não trazer estabilidade ao Sporting.

  • SIC revela relatório que provava falência do GES
    2:06
  • Sócrates acusa Cavaco de conspiração
    0:57
  • Vulcão Etna em erupção
    1:34
  • "Geringonça" elogiada na Europa e EUA
    4:22
  • Como a maioria de Esquerda gere as votações
    2:15

    País

    A gestão entre os partidos é feita diariamente mas nem sempre PCP e Bloco de Esquerda têm votado ao lado do Governo. A SIC ouviu um politólogo, que diz que o objetivo é cada um salientar as diferenças que os separam do PS. No entanto, também há exemplos que provam que nenhum dos partidos quer pôr em causa a estabilidade política.