sicnot

Perfil

País

Fim de semana vai continuar com tempo quente e seco

​O tempo quente vai continuar no fim de semana, com céu limpo, vento fraco a moderado e temperaturas superiores a 30 graus Celsius, podendo em alguns sítios do Alentejo ultrapassar os 40, disse a meteorologista Sandra Correia.

© Gleb Garanich / Reuters

"Hoje vamos ter céu limpo e o vento vai soprar fraco a moderado do quadrante leste, um pouco mais intenso nas terras altas durante a manhã, e de noroeste na faixa costeira ocidental durante a tarde. Vamos ter uma subida da temperatura em especial da mínima", adiantou a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com Sandra Correia, no fim de semana o tempo vai manter-se quente com céu limpo, vento a soprar do quadrante leste em geral fraco e pequena subida da temperatura.

"Devido ao tempo seco e quente, que se vai manter hoje e no fim de semana, foram emitidos avisos para os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Leiria, Coimbra, Castelo Branco, Lisboa, Santarém, Portalegre, Évora, Beja e Setúbal", declarou.

O 'Aviso Amarelo' é o terceiro mais grave numa escala de quatro e significa "risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica".

A especialista do IPMA indicou que o 'Aviso Amarelo' vai estar em vigor entre as 05:00 de hoje e as 21:00 de domingo.

De acordo com Sandra Correia, hoje e no fim de semana esperam-se temperaturas acima dos 30 graus nas regiões do norte e, entre os 35 e 40 graus, para o centro e sul do país, além da temperatura mínima acima dos 20 graus.

A tendência, segundo a meteorologista do IPMA, para segunda-feira é de pequena descida da temperatura.

O tempo seco e quente levou já a Direção-Geral da Saúde (DGS) a emitir um alerta, à população em geral e em particular às pessoas mais vulneráveis, para que adotem medidas de prevenção contra as temperaturas elevadas, esperadas para os próximos dias.

O instituto prevê para hoje no continente céu limpo, vento fraco a moderado do quadrante leste, soprando moderado de nordeste nas terras altas até ao meio da manhã e temporariamente de noroeste no litoral oeste durante a tarde e pequena subida de temperatura, em especial da mínima e nas regiões do litoral.

Na Madeira prevê-se céu pouco nublado, apresentando períodos de maior nebulosidade nas vertentes norte e na ilha de Porto Santo, vento fraco a moderado do quadrante norte e pequena subida da temperatura máxima.

Para os Açores, prevê-se céu geralmente muito nublado, possibilidade de trovoadas, períodos de chuva, passando a aguaceiros, neblinas e vento sudoeste moderado a bonançoso.

No que diz respeito às temperaturas, em Lisboa vão oscilar entre 22 e 37 graus Celsius, no Porto entre 20 e 32, em Vila Real entre 15 e 31, em Viseu entre 17 e 31, na Guarda entre 14 e 29, em Bragança entre 11 e 30, em Coimbra entre 18 e 36, em Castelo Branco entre 20 e 34, em Portalegre entre 23 e 36, em Santarém entre 19 e 40, em Évora entre 20 e 38, em Beja entre 20 e 39, em Faro entre 21 e 33, no Funchal entre 20 e 28, em Ponta Delgada entre 22 e 26, na Horta entre 22 e 25 e em Santa Cruz das Flores entre 20 e 24.

Lusa

  • O tempo para hoje
    0:32

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje no continente céu limpo, vento fraco a moderado do quadrante leste, soprando moderado de nordeste nas terras altas até ao meio da manhã e temporariamente de noroeste no litoral oeste durante a tarde e pequena subida de temperatura, em especial da mínima e nas regiões do litoral.

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.