sicnot

Perfil

País

Risco máximo de incêndio para 23 concelhos do país

Vinte e três concelhos dos distritos de Faro, Santarém, Castelo Branco, Leiria, Coimbra, Viseu, Aveiro, Braga, Porto e Guarda apresentam hoje risco "Máximo" de incêndio, segundo informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

© Rafael Marchante / Reuters

O instituto colocou em risco "Máximo" de incêndio os concelhos de Monchique (Faro), Mação e Sardoal (Santarém), Vila de Rei, Oleiros, Sertã (Castelo Branco), Castanheira de Pera, Pedrógão Grande e Figueiró dos Vinhos (Leiria), Pampilhosa da Serra, Arganil, Góis e Miranda do Corvo (Coimbra), Aguiar da Beira e Trancoso (Guarda), Baião e Valongo (Porto), Póvoa de Lanhoso e Cabeceiras de Basto (Braga), Arouca e Castelo de Paiva (Aveiro), S. Pedro do Sul e Castro Daire (Viseu).

Em risco "Muito Elevado" e "Elevado" de incêndio estão vários concelhos de todos os distritos (18) de Portugal continental.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre "Reduzido" e "Máximo".

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia, relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

Lusa

  • Temperaturas perto dos 40 graus no Alentejo
    2:06

    País

    As temperaturas no Alentejo estão próximas dos 40 graus e tendem a subir. A meio da manhã e já com temperaturas acima dos 32ºC, quem anda na rua já sente os efeitos do aviso amarelo devido ao tempo quente e seco que se vai manter nos próximos dias.

  • Treze distritos e Madeira sob Aviso Amarelo devido ao tempo quente

    País

    Treze distritos e a Madeira estão hoje sob Aviso Amarelo devido à persistência de valores elevados da temperatura máxima, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). Sete regiões estão hoje em risco extremo de exposição à radiação ultravioleta, enquanto outras 19 estão com níveis muito altos.

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite