sicnot

Perfil

País

Bloco acusa PSD de ter apagado políticas sociais com "borracha"

O Bloco de Esquerda (BE) acusou este domingo o PSD de, quando esteve no Governo com o CDS-PP, ter apagado com uma "borracha" as políticas sociais que agora o executivo apoiado pelo BE está a tentar reconstruir.

TIAGO PETINGA

"O PSD, enquanto esteve no Governo, redesenhou as políticas sociais com uma borracha, apagando-as. Nós estamos a tentar construir a destruição que o PSD e CDS-PP deixaram no Estado Social e nas políticas sociais", declarou hoje à tarde a líder bloquista, Catarina Martins, à margem de uma arruada na marginal de Espinho.

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, disse no sábado que o seu partido estava a trabalhar num "redesenho das políticas sociais" com o objetivo de combater "perversões" que existem na Educação, Saúde ou na área Social.

"A nossa ambição, o nosso propósito (...) é muito claro. Nós queremos, nos próximos meses, poder de uma forma que pode não ter, digamos, um reflexo muito grande (...), mas iremos multiplicar as ocasiões e as formas de poder interagir com pessoas, profissionais, académicos, que nos ajudem a redesenhar estas políticas sociais", declarou Pedro Passos Coelho, no Porto, durante o "1º Fórum de Políticas Sociais: Educação, Saúde e Segurança Social".

Passos Coelho afirmou que aquela iniciativa servia para as pessoas conhecerem as "escolhas que vão fazer" e "quais são as políticas que estão associadas a cada partido e cada iniciativa política".

Questionada pelos jornalistas para comentar as intenções anunciadas pelo líder do PSD, Catarina Martins reconheceu que era "preciso mudar muita coisa" e que ainda havia "muita injustiça e desigualdade" em Portugal, mas garantiu que não é precisa a "colaboração do PSD para redesenhar políticas sociais".

"Não precisamos da colaboração do PSD para redesenhar políticas sociais, porque essa foi sempre e só acabar com políticas sociais, aumentar injustiça e desigualdade e o nosso caminho é o inverso", disse.

Lusa

  • Circulação retomada na A23, mais de 1.600 operacionais no combate às chamas

    País

    A circulação rodoviária na A23 foi completamente restabelecida ao início da manhã depois de ter estado cortada por causa dos incêndios que, no total, mobilizam mais de 1.600 operacionais e contam com reforço espanhol. Nos vários fogos que atingem o país estão 1.648 operacionais no terreno, apoiados por mais de 500 viaturas e 15 meios aéreos.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • "Lancei um tema que os portugueses há muito queriam discutir"
    11:26

    País

    O candidato do PSD à Câmara Municipal de Loures, André Ventura, foi entrevistado esta terça-feira na Edição da Noite da SIC Notícias. Em análise, a polémica em torno das declarações do candidato sobre a comunidade cigana.

    Entrevista SIC Notícias

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.