sicnot

Perfil

País

Médicos investigados por fraudes no valor de 943 milhões de euros

Cerca de 430 médicos estão a ser investigados por fraudes de milhões. Segundo o Jornal de Notícias, o Estado foi lesado em 943 milhões de euros por fraudes no Serviço Nacional de Saúde. Alguns dos casos detetados são o roubo de receitas e de vinhetas médicas, a prescrição abusiva de medicamentos, com níveis elevados de comparticipação do Estado, e ainda a falsificação de receitas, sem conhecimentos dos médicos.

© Regis Duvignau / Reuters

Os casos foram detetados pelo Ministério da Saúde e, nos últimos quatro anos, as fraudes lesaram o Estado em 943 milhões de euros.

O Serviço Nacional de Saúde enviou 573 processos - que envolvem 432 médicos, prestadores de serviços e utentes - à Polícia Judiciária e à Procuradoria-Geral da República.

Muitos dos casos foram detetados no centro de controlo da Maia, onde passam cerca de nove milhões de faturas todos os meses.

Os dados recolhidos permitem combater a fraude. Contudo, o Ministério da Saúde quer também usar a informação para reduzir o desperdício e garantir que não está a pagar dinheiro a mais, tanto às farmácias como aos prestadores de serviços.

A tutela promete ainda apertar a fiscalização às contas dos hospitais e das unidades de saúde.

  • Menino perdido na Praia da Luz foi levado à GNR por turista
    1:11

    País

    Um menino inglês, de sete anos, esteve desaparecido na quinta-feira na Praia da Luz, no Algarve, depois de se ter perdido dos pais. A GNR colocou duas equipas de investigação no local, mas ao fim de uma hora e meia o rapaz apareceu na esquadra de Lagos acompanhado por um turista a quem terá pedido ajuda.

  • Mais viagens mas menos turistas de Portugal
    1:22

    País

    Os residentes em Portugal - sejam portugueses ou estrangeiros - realizaram quatro milhões de viagens turísticas, só no primeiro trimestre do ano. Um aumento de mais de 6% nas viagens dentro do país face ao período homólogo e de mais de 15% nas viagens para fora, de avião. O estudo é do INE, o Instituto Nacional de Estatística, que permite fazer o retrato mais claro de quem viaja e porquê.

  • Algarve sozinho gera metade dos bens transacionáveis em Portugal
    4:14

    SIC 25 Anos

    O Algarve quase não tem indústria e os especialistas consideram que é excessivamente dependente do turismo. Ainda assim, sozinho contribui com metade do que Portugal gera em bens transacionáveis. A região tem problemas graves, como a falta de médicos e um custo de vida muito alto, mas continua a atrair a maior parte dos turistas e muitos estrangeiros decidem mesmo escolher a região para viver.

  • Sol e bom tempo são pilares da economia algarvia
    3:21

    SIC 25 Anos

    Na capital da região algarvia, o ouro vem do céu. O sol brilha em média 300 dias por ano, o que faz do Algarve o maior destino de férias em Portugal e um dos destinos turísticos mais procurados da Europa, sobretudo nos últimos tempos. É a âncara da economia e da criação de emprego.