sicnot

Perfil

País

Visita de Hollande obriga a cortes e condicionamentos no trânsito em Lisboa

O Comando Metropolitano de Lisboa (COMETLIS) da PSP informou que devido à visita hoje do Presidente da Republica francesa, François Hollande, em "trajetos e horários diversos" possam ocorrer cortes e restrições" na circulação automóvel na capital.

Num comunicado enviado à agência Lusa, o COMETLIS, através da Divisão de Trânsito, refere que a 2.ª circular, a CRIL e a Marginal vão sofrer cortes ou condicionamentos a partir das 12:20, assim como a Avenida de Ceuta, IP7 (Eixo Norte/Sul).

"A partir das 14:15, o mesmo se verificará ao longo da Avenida da India, Avenida 24 de Julho, Avenida D. Carlos I e Calçada das Necessidades", indica a PSP.

A zona do Corpo Santo voltará a ter restrições à circulação a partir das 15:15, apresentando "maior intensidade a partir das 16:45, quer neste local, quer ao longo da zona ribeirinha.

No mesmo comunicado o COMETLIS informa que "nesses locais encontrar-se-ão polícias da Divisão de Trânsito, que ajudarão à tomada de itinerários alternativos" e apelou "à compreensão dos condutores e demais utentes da via pública", uma vez que "a PSP tudo fará para minimizar tais transtornos".

A PSP informou ainda que o espaço aéreo irá estar interdito a "aeronaves não tripuladas e não autorizadas" nos seguintes locais: Presidência da República, das 12:30 às 14:50, residência oficial do primeiro-ministro, das 14:30 às 15:45, e Embaixada de França, das 15:20 às 17:15.

  • Hollande em Portugal quatro dias após atentado em Nice
    1:13

    País

    François Hollande vai estar em Portugal esta terça-feira. É uma visita de Estado que tinha ficado prometida desde o 10 de junho, durante as comemorações do dia de Portugal em Paris, e que apesar dos atentados de Nice, o Presidente francês decidiu manter. Ainda assim, o programa desta deslocação a Lisboa foi encurtado.

  • Chegaram os brinquedos de cartão para a consola
    6:24
  • Governo promete melhorar condições de 26 mil famílias
    1:23

    País

    O ministro do Ambiente explicou esta terça-feira, no Parlamento, as novas medidas para a habitação: reduzir os impostos para arrendamentos longos, melhorar as condições de 26 mil famílias e introduzir o arrendamento vitalício para maiores de 65 anos. Este é um investimento que vai chegar aos 1700 milhões de euros.

  • Pato em excesso de velocidade faz disparar radar numa estrada suíça
    1:31
  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17