sicnot

Perfil

País

Assunção Cristas diz que Governo está a brincar com o fogo

A líder do CDS-PP, Assunção Cristas, disse hoje que o primeiro-ministro e o Governo "estão a brincar com o fogo" quando atuam com "irresponsabilidade, ligeireza, com uma grande imprudência".

"O primeiro-ministro e este Governo estão a brincar com o fogo quando atuam com irresponsabilidade, com grande ligeireza, quando atuam com uma grande imprudência", afirmou Assunção Cristas, na Ribeira Grande, Açores, na apresentação da cabeça de lista por São Miguel, Ana Afonso, às eleições regionais de 16 de outubro.

Para Assunção Cristas, "brincam com o fogo quando, em resposta à ameaça de sanções", respondem "está tudo bem" e não é preciso "fazer mais nada, porque o caminho está certo", mas, ao mesmo tempo, o "ministro das Finanças diz que o crescimento que tem previsto no Orçamento do Estado afinal não se vai realizar".

A dirigente centrista realçou que o Governo socialista também não diz como é que vão ser aplicados os cortes de 350 milhões de euros, questionando como é que este valor "vai impactar nas escolas, na saúde" ou nos fundos de apoio ao investimento.

"O primeiro-ministro só diz está tudo bem e não é preciso fazer mais nada, é a austeridade 'à la esquerda'", continuou a líder do CDS-PP, dizendo querer "saber onde é que estão os partidos de esquerda a olhar para esta sua austeridade".

Assunção Cristas apontou outro exemplo do que considerou ser brincar com o fogo e "fazer pouco dos portugueses".

"No mesmo dia em que o ministro das Finanças manda para Bruxelas esta carta do corte de 350 milhões de euros nos orçamentos dos vários ministérios, aquilo que vimos foi o primeiro-ministro com vários dos seus ministros fazerem uma festa com o orçamento participativo", declarou, classificando-o de "migalha".

Assunção Cristas disse questionar-se se o primeiro-ministro, António Costa, "não se terá esquecido que já não é presidente da Câmara de Lisboa", onde "tinha um orçamento participativo de 2,5 milhões de euros".

A dirigente do CDS Assunção Cristas destacou outros dois casos, estes relacionados com o sistema financeiro.

"O primeiro-ministro, de forma completamente irresponsável e ligeira, há uma semana que vem dizer que é preciso um banco mau para limpar 20 mil milhões de euros do sistema financeiro", realçou, acusando António Costa de nunca explicar, "porque não sabe, não aprofunda, não estuda".

Assunção Cristas referiu, ainda, a recapitalização da Caixa Geral de Depósitos, sublinhando que as afirmações sem serem explicadas "têm apenas uma consequência, retirar a confiança no banco, retirar a confiança no sistema financeiro" e colocar em causa a credibilidade do país.

Sobre a eventual liquidação do Novo Banco, a líder do CDS-PP recuou ao momento em que o ex-ministro Teixeira dos Santos afirmou que "quando os juros da dívida portuguesa chegassem aos 7% tinha de pedir um resgate".

"Foi a maneira de acelerar a chegada aos 7%, aquilo que sinto quando vejo o que está a ser dito irresponsavelmente pelo Governo nesta matéria é mais ou menos o mesmo, é a maneira de destruir rapidamente valor e de fazer com que de facto se chegue a um momento inevitável de liquidação da instituição", acrescentou aos jornalistas.

Lusa

  • Maratona da democracia em Barcelona
    1:18

    New Articles

    Na Catalunha, milhares de pessoas alimentam o braço de ferro com Madrid. Em Barcelona decorre a maratona pela democracia decorre na Praça da Universidade. A iniciativa repete-se noutros 300 municípios da região.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Primeiro-ministro admite que retatório sobre Tancos possa ser "fabricado"
    2:06

    País

    O primeiro-ministro garante que o relatório divulgado pelo expresso sobre o desaparecimento de armas em Tancos não é de nenhum organismo oficial e admite até que possa ser fabricado. Costa critica ainda o líder do PSD por comentado uma notícia que não confirmou. As Forças Armadas também negaram a existência de qualquer relatório sobre Tancos que o Expresso reafirma existir e ser verdadeiro.

  • Militares tentam acabar com guerra entre traficantes na Rocinha, Rio de Janeiro
    3:07

    Mundo

    As últimas horas têm sido de tensão no Rio de Janeiro depois dos tiroteios que começaram desde que uma das principais favelas da cidade foi ocupada por militares na sexta-feira. As forças federais foram acionadas para auxiliarem a polícia, que há vários dias tenta acabar com a guerra entre fações de traficantes de droga.

  • Irão lança míssil de médio alcance
    1:13

    Mundo

    Três dias depois do discurso hostil de Donald Trump nas Nações Unidas, o Irão testou um novo míssil de médio alcance que atingiu uma altura de dois mil quilómetros. Teerão diz que o teste não viola o acordo nuclear.

  • Atrás das Câmaras em Pedrógão Grande
    3:37
    Atrás das Câmaras

    Atrás das Câmaras

    DIARIAMENTE NA SIC E SIC NOTÍCIAS

    A carrinha do "Atrás das Câmaras" continua pelo país a mostrar aquilo que alguns políticos ignoram. Este sábado a equipa da SIC esteve em Pedrógão Grande, 99 dias após o incêndio que fez 64 mortos e 200 feridos.

  • Morreu Charles Bradley, uma das lendas do soul

    Cultura

    O cantor Charles Bradley morreu este sábado aos 68 anos. O músico norte-americano foi diagnosticado com cancro no ano passado. A notícia da morte foi confirmada na página oficial do cantor no Facebook.