sicnot

Perfil

País

Assunção Cristas diz que Governo está a brincar com o fogo

A líder do CDS-PP, Assunção Cristas, disse hoje que o primeiro-ministro e o Governo "estão a brincar com o fogo" quando atuam com "irresponsabilidade, ligeireza, com uma grande imprudência".

"O primeiro-ministro e este Governo estão a brincar com o fogo quando atuam com irresponsabilidade, com grande ligeireza, quando atuam com uma grande imprudência", afirmou Assunção Cristas, na Ribeira Grande, Açores, na apresentação da cabeça de lista por São Miguel, Ana Afonso, às eleições regionais de 16 de outubro.

Para Assunção Cristas, "brincam com o fogo quando, em resposta à ameaça de sanções", respondem "está tudo bem" e não é preciso "fazer mais nada, porque o caminho está certo", mas, ao mesmo tempo, o "ministro das Finanças diz que o crescimento que tem previsto no Orçamento do Estado afinal não se vai realizar".

A dirigente centrista realçou que o Governo socialista também não diz como é que vão ser aplicados os cortes de 350 milhões de euros, questionando como é que este valor "vai impactar nas escolas, na saúde" ou nos fundos de apoio ao investimento.

"O primeiro-ministro só diz está tudo bem e não é preciso fazer mais nada, é a austeridade 'à la esquerda'", continuou a líder do CDS-PP, dizendo querer "saber onde é que estão os partidos de esquerda a olhar para esta sua austeridade".

Assunção Cristas apontou outro exemplo do que considerou ser brincar com o fogo e "fazer pouco dos portugueses".

"No mesmo dia em que o ministro das Finanças manda para Bruxelas esta carta do corte de 350 milhões de euros nos orçamentos dos vários ministérios, aquilo que vimos foi o primeiro-ministro com vários dos seus ministros fazerem uma festa com o orçamento participativo", declarou, classificando-o de "migalha".

Assunção Cristas disse questionar-se se o primeiro-ministro, António Costa, "não se terá esquecido que já não é presidente da Câmara de Lisboa", onde "tinha um orçamento participativo de 2,5 milhões de euros".

A dirigente do CDS Assunção Cristas destacou outros dois casos, estes relacionados com o sistema financeiro.

"O primeiro-ministro, de forma completamente irresponsável e ligeira, há uma semana que vem dizer que é preciso um banco mau para limpar 20 mil milhões de euros do sistema financeiro", realçou, acusando António Costa de nunca explicar, "porque não sabe, não aprofunda, não estuda".

Assunção Cristas referiu, ainda, a recapitalização da Caixa Geral de Depósitos, sublinhando que as afirmações sem serem explicadas "têm apenas uma consequência, retirar a confiança no banco, retirar a confiança no sistema financeiro" e colocar em causa a credibilidade do país.

Sobre a eventual liquidação do Novo Banco, a líder do CDS-PP recuou ao momento em que o ex-ministro Teixeira dos Santos afirmou que "quando os juros da dívida portuguesa chegassem aos 7% tinha de pedir um resgate".

"Foi a maneira de acelerar a chegada aos 7%, aquilo que sinto quando vejo o que está a ser dito irresponsavelmente pelo Governo nesta matéria é mais ou menos o mesmo, é a maneira de destruir rapidamente valor e de fazer com que de facto se chegue a um momento inevitável de liquidação da instituição", acrescentou aos jornalistas.

Lusa

  • Encontrado corpo da criança que desapareceu na praia de São Torpes
    0:55

    País

    O corpo da criança que tinha desaparecido na praia São Torpes, concelho de Sines, foi encontrado esta manhã fora de água, nas rochas, a 1,5 quilómetros do sítio onde tinha desaparecido, no passado dia 21. O alerta foi dado por um popular à Polícia Marítima, cerca das 8h00.

  • Não há aumentos salariais no Estado para o ano
    1:18

    Economia

    O ministro das Finanças confirma a alteração dos escalões de IRS em 2018. É uma das medidas prioritárias para o próximo ano, a par do descongelamento das carreiras na função pública. Numa entrevista à Antena 1, Mário Centeno admite que não vai haver aumentos salariais no Estado no próximo ano

  • Obrigada a vir dos EUA, de 3 em 3 semanas, para ver o filho
    2:00
  • Marcelo diz que Europa não deve contar com benevolência dos aliados 
    1:19

    País

    O Presidente da República concorda com Angela Merkel, que este domingo defendeu que a Europa já não pode confiar a 100% nos países aliados. Numa conferência sobre o futuro da Europa, Marcelo Rebelo de Sousa defendeu que a União Europeia tem de assumir responsabilidades e protagonismo e não pode contar com a iniciativa e a benevolência dos aliados.

  • Merkel sugere que a Europa já não pode contar com aliados como os EUA
    1:45

    Mundo

    Depois das cimeiras do G7 e da NATO,e sem nunca mencionar Donald Trump, a chanceler alemã diz que é tempo de cada país tomar conta do próprio destino. As declarações de Angela Merkel foram feitas em Munique numa ação de campanha da CDU e evidenciam incómodo em relação às posições manifestadas pelos EUA.

  • Bombeiro alvejado durante assalto em Buenos Aires
    1:07

    Mundo

    A polícia argentina está a investigar o assalto e a agressão a tiro a um bombeiro em Buenos Aires. O homem de 30 anos foi atacado por três jovens, o momento foi captado pelas câmaras de videovigilância. As imagens mostram o exato momento em que o bombeiro foi atacado pelo grupo, perto de um quiosque de alimentação automático. De acordo com as informações disponíveis, a vítima terá sido alvejada seis vezes.