sicnot

Perfil

País

GNR apreende 16 animais em Palmela por indícios de maus tratos

​A Guarda Nacional Republicana (GNR) apreendeu hoje, em Palmela, 16 animais por indícios de sofrerem maus tratos, tendo o seu detentor sido constituído arguido.

"Após triagem e exame físico aos animais, foram apreendidos 15 felídeos e um canídeo, tendo o seu detentor sido constituído arguido", refere a GNR em comunicado.

A investigação foi conduzida pela Unidade Especializada nos Crimes de Maus Tratos e Abandono a Animais de Companhia de Setúbal, tendo sido efetuada uma busca domiciliária em Palmela, no local onde estavam os animais.

"Os felídeos foram encaminhados para acolhimento, assistência imediata e perícia médico-veterinária, por apresentarem sinais de terem sido alvo de maus tratos, e o canídeo ficou à guarda do seu detentor, entretanto nomeado fiel depositário", acrescenta.

A operação contou com a colaboração dos militares do Destacamento Territorial de Setúbal, do veterinário da Câmara Municipal Palmela e do Delegado de Saúde, bem como uma equipa de peritos da Faculdade de Medicina Veterinária de Lisboa.

Lusa

  • Porque é que Melania e Ivanka vestiram preto para conhecer o Papa

    Mundo

    Melania e Ivanka chegaram ao Vaticano de preto, uma escolha muito questionada. De vestidos longos e véus, as mulheres Trump seguiram assim o dress code aconselhado nas audiências com o Papa. Também Michelle Obama usou uma vestimenta do género, em 2009, quando visitou Bento XVI.

  • Escola de Vagos castiga alunos por protesto contra a homofobia e preconceito

    País

    Os alunos da Escola Secundária de Vagos, no distrito de Aveiro, organizaram um protesto contra o que consideram homofobia e preconceito. Segunda-feira, depois de duas alunas se terem beijado foram chamadas à direção da escola, que as terá informado que não podiam beijar-se em público. O protesto foi gravado e partilhado nas redes sociais. Em declarações à SIC Notícias, um dos alunos disse que todos os envolvidos no protesto vão ser alvos de um processo disciplinar. O Bloco de Esquerda já pediu esclarecimentos ao Ministério da Educação.

    EXCLUSIVO

    Rita Pedras