sicnot

Perfil

País

Ministro do Ensino Superior diz que Portugal precisa de estudar mais

PAULO NOVAIS

O ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Manuel Heitor, disse hoje que Portugal precisa de ter mais estudantes e estudar mais, e que o acesso ao conhecimento passa por massificar o ensino superior.

"O que temos é de ter mais estudantes, Portugal precisa de facto de estudar mais, os portugueses têm de aprender, aprender é um esforço e é um esforço que só se faz com mais ciência", disse Manuel Heitor, aos jornalistas, no mercado municipal da Figueira da Foz, à margem do arranque da edição 2016 do projeto Ciência Viva no Verão, que comemora 20 anos.

Questionado sobre o número de vagas em universidades e politécnicos públicos - 50.688 este ano, para a primeira fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior, um ligeiro aumento face a 2015 e o primeiro aumento em quatro anos de quebras sucessivas na oferta - o ministro afirmou que é uma demonstração da "necessidade e a atenção" que o Governo está a dar "às várias formas de ensino superior, politécnico e universitário, que, em colaboração com os centros de investigação e ações de cultura cientifica formam hoje um sistema diversificado".

"O acesso ao conhecimento hoje passa por massificar o ensino superior e é algo que temos de reconhecer, temos um conjunto de instituições muito valorizadas e integradas no território, que urge desenvolver e promover", frisou.

"Como tenho vindo a dizer, nós não temos instituições a mais, temos estudantes a menos e, por isso, temos de promover o ensino superior, nos centros urbanos, fora dos centros urbanos, é esse um dos desígnios de Portugal", adiantou o governante.

De acordo com dados disponibilizados pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES), para o concurso que arranca na quinta-feira, dia 21, há mais 133 vagas do que as 50.555 disponibilizadas no ano anterior, o que se traduz num aumento ligeiro, distribuído entre várias instituições, mas que contraria uma tendência de queda do número de vagas iniciada em 2012.

Há 28.310 vagas (55,9%) no ensino universitário e 22.378 vagas (44,1%) no ensino politécnico, uma distribuição que mantém a proporção dos últimos anos.

Às vagas do concurso nacional de acesso acrescem 660 vagas para concursos locais, organizados pelas próprias instituições, destinados a colocar candidatos nos cursos superiores artísticos, como música, teatro, dança e cinema.


Lusa

  • Turistas chegam a esperar 2 horas no controlo de passaporte do Aeroporto de Lisboa
    2:35

    País

    Chegar ao Aeroporto de Lisboa pode ser uma dor de cabeça para centenas de passageiros. A espera para o controlo de passaporte chegou a ultrapassar as duas horas nos meses de fevereiro e março. Manuela Niza, do Sindicato dos Funcionários do Serviços de Estrangeiros e Fronteiras, diz que têm sido contratados inspetores que depois são desviados para outros serviços.

  • Hasta pública de madeira ardida rendeu 2,85 milhões de euros

    País

    Mais de meia centena de lotes de madeira ardida proveniente de matas nacionais e perímetros florestais geridos pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) foram esta quinta-feira vendidos por 2,85 milhões de euros, numa hasta pública em Viseu.

  • "Dinheiro gasto em contentores dava para construir outro hospital" no Porto
    1:40

    País

    A bastonária dos Enfermeiros pede uma investigação aos contratos de contentores no Hospital de São João, no Porto. Ana Rita Cavaco diz que os "milhares de euros" já gastos na contratação e manutenção dos contentores da Pediatria e outros serviços do centro Hospitalar de São João davam para construir um novo hospital. E levanta ainda a suspeita sobre a empresa contratada.