sicnot

Perfil

País

Narciso Miranda vai candidatar-se como independente a Matosinhos em 2017

Narciso Miranda revelou hoje à agência Lusa que vai candidatar-se à presidência da Câmara de Matosinhos como independente nas eleições autárquicas de 2017.

"Estou a ser fortemente pressionado pela sociedade civil. Acabei de assumir que sou candidato independente", disse Narciso Miranda, que liderou a Câmara de Matosinhos pelo PS entre 1977 e 2005.

O ex-autarca, que se candidatou ao cargo como independente em 2009 mas foi derrotado pelo socialista Guilherme Pinto, acrescentou que os apelos e mensagens que recebe da sociedade civil "são muito motivadores".

O ex-autarca sublinhou que "os apelos das estruturas partidárias pertencem ao passado" e que esta candidatura surge pelos "interesses dos matosinhenses"

"Neste momento interessa-me sentir o respirar da comunidade, das pessoas. Eu tenho consciência que é um grande defeito meu, mas tenho uma ligação a Matosinhos que quase que é dramática, é muito efetiva, muito profunda, e tenho a sensação que sem Matosinhos não consigo respirar tão bem", disse.

Narciso Miranda entrou para a política após o 25 de Abril, concorrendo às primeiras eleições autárquicas como número dois da lista apresentada pelo PS para a Câmara de Matosinhos.

Chegou à presidência da autarquia em 1977, sendo reeleito sucessivamente, mantendo-se no cargo 29 anos.

O ex-autarca suspendeu o mandato de presidente da Câmara em outubro de 1999 para assumir o cargo de secretário de Estado da Administração Marítima e Portuária do XIV Governo, liderado por António Guterres. Regressou à autarquia em setembro de 2000, ocupando o cargo de presidente até às eleições autárquicas de 2005.

A morte de Sousa Franco na lota de Matosinhos, durante uma ação de campanha para as eleições europeias, em 2004, afastou Narciso de mais uma recandidatura ao cargo. Mas em 2009 o ex-autarca concorreu novamente à presidência da autarquia enquanto independente, tendo sido derrotado por Guilherme Pinto.

Lusa

  • Relação do Porto anula acórdão que absolveu Narciso Miranda
    1:09

    País

    O Tribunal da Relação do Porto anulou o acórdão que, há um ano, absolveu Narciso Miranda no caso da Associação Mutualista de S. Mamede Infesta. O ex-autarca de Matosinhos tinha sido ilibado dos crimes de participação económica em negócio, peculato, abuso de confiança e simulação do roubo de um telemóvel. O julgamento poderá agora ter de ser repetido.

  • Narciso Miranda vai recorrer da sentença que considera "injusta"
    1:23

    País

    Narciso Miranda foi, esta manhã, condenado em Matosinhos por abuso de confiança e falsificação de documento. O tribunal entendeu que usou em proveito próprio quase 36 mil euros que recebeu de uma subvenção do Estado quando foi candidato à Câmara de Matosinhos, em 2009. Narciso Miranda considera que a decisão é injusta e garantiu que vai recorrer.

  • Benefícios fiscais trouxeram a Portugal 10 mil estrangeiros em 2015

    Economia

    Os benefícios fiscais em Portugal atraíram mais de 10 mil estrangeiros no ano passado. A maioria vem com o estatuto de residente não habitual, que dá isenção total de IRS aos reformados por dez anos e 20% de isenção no imposto para profissionais que estiverem ligados a atividades de valor acrescentado como Psicologia, Investigação ou Medicina.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Novo campo de refugiados construído em Mossul

    Mundo

    Um novo campo de refugiados foi construído em Mossul, no Iraque. Com cerca de 4 mil tendas, foi construído durante 45 dias para albergar os deslocados que se prevê que aumentem com a atual ofensiva militar na zona ocidental da cidade.