sicnot

Perfil

País

Duas centenas de pessoas homenageiam Soares

A homenagem promovida por António Costa ao I Governo Constitucional e ao seu líder, Mário Soares, no sábado, contará com cerca de 200 personalidades, entre as quais os antigos chefes de Estado Ramalho Eanes e Jorge Sampaio.

© Hugo Correia / Reuters

Nesta breve cerimónia, que se iniciará a partir das 18h30 nos jardins de São Bento e em que o próprio Mário Soares deverá estar presente, António Costa encerrará uma sessão de três discursos sobre as marcas deixadas no país pelo primeiro Governo que resultou das primeiras eleições legislativas após o 25 de Abril de 1974.

Antes de António Costa discursam Rui Vilar, antigo ministro dos Transportes e Comunicações do I Governo Constitucional, e o fundador do PPD (Partido Popular Democrático) e antigo primeiro-ministro dos VII e VIII governos constitucionais, Francisco Pinto Balsemão, também um dos amigos de longa data de Mário Soares.

Para esta cerimónia, além dos antigos presidentes da República, foram também convidados todos os titulares de órgãos de soberania, os antigos primeiros-ministros, membros dos três executivos liderados por Mário Soares, colaboradores diretos do fundador e primeiro líder do PS, e elementos do atual Governo chefiado por António Costa.

Fonte do gabinete do primeiro-ministro disse que António Guterres, candidato ao cargo de secretário-geral das Nações Unidas, estará ausente por se encontrar na Índia, mas que o anterior primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, já confirmou formalmente a sua presença.

Até ao início da tarde, tinham também já confirmado a sua presença a conselheira de Estado Leonor Beleza, a procuradora Geral da República, Joana Marques Vidal, assim como representantes dos governos regionais dos Açores e da Madeira.

No entanto, até ao fim do dia de hoje, de acordo com o gabinete do primeiro-ministro, são esperadas "muito mais confirmações".

"É uma homenagem a Mário Soares, às primeiras eleições legislativas em democracia e ao Governo que dessas eleições resultou", sintetizou à agência Lusa fonte ligada à organização desta iniciativa.

Fonte do executivo disse à agência Lusa que, num momento em que se completam 40 anos da posse do I Governo Constitucional pretende-se "salientar o contributo que esta equipa governativa deu à institucionalização da democracia e à consolidação dos princípios do Estado de Direito".

Por outro lado, com esta iniciativa, visa-se também destacar a ação deste Governo liderado por Mário Soares no domínio da estabilização da economia portuguesa, que no ano anterior tinha atravessado o PREC (Processo Revolucionário em Curso) e, ainda, no que se refere ao processo de adesão de Portugal à Comunidade Económica Europeia (CEE).

"Apesar de ser minoritário e dos constrangimentos que teve de enfrentar, este Governo fez o pedido formal para a adesão de Portugal à CEE em março de 1977. Já o II Governo Constitucional, também liderado por Mário Soares (mas com o suporte do CDS), lançou as bases do Estado social em Portugal", referiu ainda à agência Lusa um dos membros do atual executivo.

Lusa

  • António Costa homenageia Mário Soares

    País

    ​O primeiro-ministro, António Costa, homenageia no sábado o líder do I Governo Constitucional, Mário Soares, por ocasião dos 40 anos da posse deste executivo, numa cerimónia para a qual foram convidados todos os antigos primeiros-ministros e presidentes da República.

  • Mário Soares recebeu chave da cidade de Lisboa

    País

    O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, entregou hoje ao antigo Presidente da República Mário Soares a chave da cidade de Lisboa, a mais alta distinção atribuída pelo município a personalidades com relevância nacional e internacional.

  • José Oliveira Costa, o rosto do buraco financeiro do BPN
    3:04

    País

    José Oliveira Costa foi o homem forte do BPN durante 10 anos e tornou-se o rosto do gigantesco buraco financeiro. Manteve-se em silêncio durante todo o julgamento, mas falou aos deputados da comissão de inquérito, para negar qualquer envolvimento no escândalo que fez ruir o BPN.

  • O fim do julgamento do caso BPN, seis anos depois
    2:26

    País

    O antigo presidente do BPN José Oliveira Costa tentou adiar o fim do julgamento principal do caso com um recurso para o Tribunal Constitucional. Apesar disso, a leitura do acórdão continua marcada para esta quarta-feira, quase seis anos e meio depois de os 15 arguidos se terem sentado pela primeira vez no banco dos réus.

  • Saída do Procedimento por Défice Excessivo marca debate no Parlamento
    1:40
  • Donald Trump já está no Vaticano 
    1:32