sicnot

Perfil

País

Milhares de veículos controlados em megaoperação da GNR na A1

(SIC/ Arquivo)

A GNR fechou esta madrugada durante mais de três horas a Autoestrada do Norte (A1) nos dois sentidos, em Estarreja, desviando o trânsito para o interior da área de serviço de Antuã, para fiscalizar todas as viaturas.

A operação, que foi acompanhada pela agência Lusa, decorreu entre as 22:30 de sexta-feira e as 02:00 deste sábado e mobilizou cerca de 80 militares dos destacamentos de trânsito, de ação fiscal e de intervenção, com binómios de ordem pública e de deteção de droga, explicou o capitão Ivo Cristal, daquela força policial.

"O objetivo desta operação é a deteção de indivíduos suspeitos e a apreensão de estupefacientes e de armas", sintetizou o mesmo responsável.

Pouco tempo depois do início desta ação, a operação já estava a ser divulgada nas redes sociais, mas o capitão Ivo Cristal diz que este tipo de informação "não compromete a eficácia da intervenção".

"Nós trabalhamos na prevenção da criminalidade. O nosso objetivo nas operações que fazemos é trabalhar para a segurança da população", disse.

O balanço oficial da operação só será divulgado na manhã de hoje, mas fonte da GNR adiantou à Lusa que foram detetadas várias infrações, com algumas pessoas detidas, essencialmente por condução sob efeito de álcool, excesso de velocidade e tráfico de droga.

Liliana Luís que estava de regresso a casa, em Leiria, depois de um jantar de família em Vila do Conde, foi uma das automobilistas que foi mandada parar.

"Acho muito bem e sentimo-nos seguros acima de tudo. Fiquei bastante satisfeita, porque ficamos sempre mais tranquilos", disse esta automobilista.

Quase a terminar a operação, foi intercetado um cidadão espanhol que estava de viagem para Vigo.

Carlos Perez acusou uma taxa de alcoolemia de 0,64 gramas de álcool por litro de sangue e teve de pagar uma multa de 250 euros.

"Se bebi, tenho que pagar. Quem comete um delito tem que pagá-lo", disse resignado.

Com Lusa

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.