sicnot

Perfil

País

Soares aplaudido de pé na cerimónia de homenagem ao seu I Governo Constitucional

SIC

O antigo Presidente da República e primeiro-ministro Mário Soares foi hoje aplaudido de pé ao chegar à cerimónia de homenagem ao I Governo Constitucional, que chefiou há 40 anos, na sequência das primeiras legislativas em democracia.

Mário Soares saiu da residência oficial do primeiro-ministro para os jardins do Palácio de São Bento, em Lisboa, de braço dado com o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa. Ao seu lado, estavam o chefe do Governo, António Costa, e o presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues.

O fundador do PS e antigo primeiro-ministro e chefe de Estado, que está com 91 anos, não comparecia numa iniciativa pública há oito meses, desde 22 de novembro do ano passado, quando participou num almoço de solidariedade para com o antigo primeiro-ministro José Sócrates, na antiga Feira Industrial de Lisboa (FIL).

Esta cerimónia de homenagem a Mário Soares e ao I Governo Constitucional - que tomou posse há precisamente 40 anos, a 23 de julho de 1976 e esteve em funções até 23 de janeiro de 1978 - foi organizada pelo atual executivo e teve início pelas 18:30, perante cerca de 250 convidados.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, foi-se embora logo depois, tendo sido acompanhado até à saída pelo primeiro-ministro, António Costa.

Mário Soares assistiu à cerimónia sentado num cadeirão no lado esquerdo do alpendre do palácio. Em seu redor sentaram-se a filha, Isabel, o filho, João, a nora, Annick Burhenne, o neto, Jonas, e o antigo deputado Carlos Luís.

No lado direito, sentaram-se António Costa, o antigo primeiro-ministro Francisco Pinto Balsemão e o jurista e gestor Rui Vilar, que foi ministro dos Transportes e Comunicações do I Governo Constitucional, os três oradores desta cerimónia.

Dos outros antigos presidentes da República, só António Ramalho Eanes compareceu nesta cerimónia. Aníbal Cavaco Silva informou que não poderia estar presente e Jorge Sampaio faltou por motivos de saúde, segundo fonte do Governo.

Dos antigos primeiros-ministros, estiveram Balsemão e Pedro Passos Coelho. António Guterres, candidato a secretário-geral das Nações Unidas, encontra-se na Índia e Durão Barroso informou que não podia estar presente por razões familiares, adiantou a mesma fonte.

Entre os convidados, estavam membros dos antigos governos chefiados por Mário Soares, membros do atual Governo e deputados.

Lusa

  • "A nossa lei tem demasiados buracos"
    0:44

    País

    Rui Cardoso acusa a classe política de não querer resolver os problemas da corrupção em Portugal. Entrevistado na Edição da Noite da SIC Notícias o magistrado do Ministério Público considera que ainda há um longo caminho a percorrer no combate à corrupção.

  • Salah Abdeslam deixa cadeira vazia na leitura da sua sentença
    2:05

    Mundo

    O único suspeito vivo dos ataques de Paris em 2015 foi esta segunda-feira condenado a 20 anos de prisão por um tribunal belga, num processo paralelo: um tiroteio em março de 2016, em Bruxelas. Tanto Salah Abdeslam como o cúmplice não quiseram estar na leitura da sentença. O julgamento de Salah Abdeslam pelos ataques de Paris só deverá acontecer no próximo ano, em França.

  • Beyoncé e a irmã caem e o vídeo torna-se viral

    Cultura

    Beyoncé voltou este fim de semana a subir ao palco do Coachella, depois de ter atuado na primeira semana do festival que decorreu no deserto da Califórnia, nos EUA. A cantora norte-americana voltou a brilhar, mas foi o momento em que caiu no palco com a irmã, Solange, que acabou por se tornar viral.

    SIC

  • Cientistas querem sequenciar genomas de 15 milhões de espécies

    Mundo

    Um consórcio internacional de cientistas, que por enquanto não inclui portugueses, propõe-se sequenciar, catalogar e analisar os genomas (conjuntos de informação genética) de 15 milhões de espécies, uma tarefa que levará dez anos a fazer, foi divulgado esta segunda-feira.