sicnot

Perfil

País

Marcelo ouve hoje partidos sobre a situação política

Marcelo Rebelo de Sousa visitou este domingo Celorico de Basto

JOSÉ COELHO/LUSA

O Presidente da República recebe hoje os partidos com assento parlamentar, para uma análise da situação política. Amanhã e depois são ouvidos os parceiros sociais.

Os partidos são recebidos no Palácio de Belém esta segunda-feira, com intervalos de uma hora, entre as 12:00 e as 18:00, por ordem crescente da sua representação no parlamento: PAN - Pessoas-Animais-Natureza, Partido Ecologista "Os Verdes", PCP, CDS-PP, Bloco de Esquerda, PS e PSD.

Os parceiros sociais CGTP, CIP, CCP, CTP serão ouvidos na terça-feira, entre as 14:00 e as 17:00, e a CAP na quarta-feira às 17:00, sendo que a UGT já foi recebida pelo chefe de Estado na passada quarta-feira, às 14:00.

Questionado sobre o significado destes encontros, o Presidente da República disse tratar-se de uma rotina que quis implementar durante o seu mandato com intervalos de dois meses e meio.

Com Lusa

  • O pedido do Presidente
    2:14

    País

    O Presidente da República apela à auto-estima e à união do País para enfrentar as dificuldades que podem surgir. Marcelo Rebelo de Sousa esteve em Celorico de Basto, onde defendeu que é preciso desvalorizar as divergências e apostar no que se pode fazer em conjunto.

  • Vitória de Guimarães na Áustria em busca do apuramento na Liga Europa
    1:47
  • Árbitros recuam e vão apitar jogos do próximo fim de semana

    Desporto

    Os árbitros recuaram esta quarta-feira na intenção de não comparecer nos jogos do próximo fim de semana. Depois de na terça-feira a maioria dos juízes terem apresentado um pedido de dispensa dos jogos da 12.ª jornada do campeonato, esta quarta-feira adiaram a decisão após uma reunião com o Conselho de Arbitragem.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • Jorge Jesus e Ana Malhoa contra o consumo de sal
    1:21
  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.