sicnot

Perfil

País

Estudante da Universidade de Coimbra impedida de entrar em Israel para fazer estudo

ASSOCIATED PRESS

A investigadora luso-brasileira Moara Crivelente, que está a fazer um doutoramento na Universidade de Coimbra, foi impedida de entrar em Israel quando tentava ir para a Palestina para ali realizar um estudo.

A estudante contou à Agência Brasil que chegou a Tel Aviv, capital de Israel, à meia-noite de domingo, com destino a Ramallah, na Palestina, para iniciar uma investigação, mas no aeroporto foi informada por agentes da segurança de que seria deportada, ficando proibida de ingressar no país durante dez anos.

A investigadora contou que agentes de segurança afirmaram saber que, em visitas anteriores à Palestina, ela tinha "participado de protestos contra a ocupação", o que, frisaram, "era muito, muito grave".

Moara Crivelente, que faz parte do Centro Brasileiro de Solidariedade aos Povos e Luta pela Paz (Cebrapaz), organização civil contrária à ocupação da Palestina por Israel, esclareceu que já esteve em protestos para escrever sobre essas manifestações.

"Disseram que, se eu cooperasse, eles repensariam a decisão. A cooperação significava passar contatos de palestinianos, informações sobre cada lugar em que eu estive na Palestina e a senha do meu telemóvel, imagino que para tentar apanhar contatos de palestinianos", relatou, dizendo ainda que foi submetida a revistas e interrogatórios.

Depois de 16 horas de espera, a estudante, que viu os passaportes português e brasileiro carimbados com a proibição, foi deportada para Portugal.

No centro de detenção de imigração, Moara Crivelente conheceu uma australiana que estava a ser deportava sob a mesma alegação.

"Isso acontece sistematicamente com vários ativistas que demonstram solidariedade à Palestina", lamentou, dando conta de que agora terá de repensar o seu projeto de investigação e dos impactos que isso tem na sua vida académica.

A assessoria do Consulado de Israel em São Paulo respondeu à Agência Brasil que a investigadora foi banida por questões de segurança nacional e que "as autoridades nunca proíbem uma pessoa de entrar no país sem ter uma justificativa".

Lusa

  • Rúben Lima nega crimes de corrupção no processo Cashball
    6:04

    Desporto

    Rúben Lima, um dos 8 jogadores suspeitos de terem sido aliciados por intermediários ao serviço do Sporting para beneficiar o clube de Alvalade, nega todos os crimes investigados pela Polícia Judiciária. Numa entrevista exclusiva à SIC, o jogador do Moreirense garante que não conhece nenhum dos quatro arguidos detidos no âmbito do processo Cashball.

    Exclusivo SIC

  • Partido Podemos com votação inédita em Espanha
    1:32

    Mundo

    Há uma votação inédita em Espanha. O Podemos começou esta terça-feira a decidir a continuidade do líder do partido, depois de Pablo Iglesias e a companheira terem comprado uma casa de 600 mil euros.

  • Rui Rio alerta que violações do segredo de justiça ameaçam democracia
    2:16

    País

    Rui Rio diz que não pede demissões "a cada esquina" e prefere aguardar pelas respostas do ministro Adjunto Siza Vieira, sobre o alegado conflito de interesses com os acionistas chineses da EDP. O líder do PSD esteve esta terça-feira reunido com a direção nacional da Polícia Judiciária, onde defendeu que a violação do segredo de justiça é insustentável e ameaça o regime democrático.

  • Reclusos limpam Ria Formosa
    3:01

    País

    Alguns reclusos do estabelecimento prisional de Olhão estão pela segunda vez a limpar a ilha da Armona, na Ria Formosa. São homens que beneficiam de regime aberto e, em fim de cumprimento de pena, têm com este trabalho uma amostra da liberdade que tanto aguardam.

  • A maior obra de reconversão urbana em Portugal 20 anos depois
    3:47