sicnot

Perfil

País

Greve dos enfemeiros no turno da noite foi de 78,5%

A adesão à greve nacional dos enfermeiros referente ao turno da noite, que começou às 00:00 de hoje, foi de 78,6%, segundo dados avançados pelo Sindicato Nacional do setor.

Em comunicado enviado à agência Lusa, o Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) indicou que a adesão à greve no turno da noite foi de 78,6%, enquanto na quinta-feira a paralisação, que decorreu apenas em Viana do Castelo, Braga, Castelo Branco, Santarém e Algarve, situou-se nos 75,6%.

"Na quinta-feira, a adesão média, nos três turnos (manhã, tarde e noite) foi de 75,6%", é referido.

Dada a elevada adesão à greve, o SEP aconselha os "utentes a deslocarem-se aos serviços de Saúde, apenas, na estrita medida do inadiável (situações de urgência)".

O SEP remeteu ainda para as 11:00 de hoje mais dados sobre a greve e anúncio de novas intervenções e formas de luta.

Os funcionários do setor da saúde e os enfermeiros iniciaram quinta-feira uma greve de 48 horas para exigir a reposição das 35 horas semanais a todos os trabalhadores e celebração de um acordo coletivo de trabalho, bem como pelo pagamento de horas extraordinárias.

Lusa

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.