sicnot

Perfil

País

Quatro pessoas detidas no aeroporto de Lisboa depois de invadirem a pista

O aeroporto de Lisboa esteve esta noite temporariamente encerrado, por volta das 20:00 e durante 34 minutos, depois de quatro pessoas de nacionalidade argelina terem invadido a pista. Os invasores acabaram por ser detidos pela PSP. Durante este período, todas as aterragens foram desviadas e as partidas suspensas. A operação aérea já foi entretanto retomada mas há ainda muitos atrasos. Alguns voos acabaram por ser desviados para o Porto, Faro e Madrid.

Atualizado às 23:28

O jornal Público avança que se terá tratado de uma tentativa de imigração ilegal.

"As operações estiveram encerradas durante 34 minutos e alguns voos foram divergidos para Faro e para o Porto", afirmou à Lusa o porta-voz da ANA-Aeroportos de Portugal, Rui Oliveira.

De acordo com um passageiro de um dos voos desviados para o Porto, o comandante comunicou aos passageiros que não ia aterrar em Lisboa "por se encontrarem na pista pessoas não-identificadas que obrigaram a suspender o movimento dos aviões".

Depois de abastecer e já no regresso a Lisboa, o comandante voltou a transmitir a mesma informação aos passageiros.

A ANA não confirma a informação dada pelo piloto e o Comando Metropolitano da Polícia de Segurança Pública disse à Lusa "não haver qualquer ocorrência digna de registo".

O PÚBLICO sabe que se terá tratado de uma tentativa de imigração ilegal, com passageiros que viajavam em voo proveniente da Argélia.

Com Lusa

  • Como não perder Barack e Michelle Obama nas redes sociais

    Mundo

    Sair da Casa Branca implica mais que reunir objetos físicos: é preciso guardar também os tweets, os posts e todo o conteúdo digital produzido nos últimos oito anos pelo Presidente dos EUA e pela primeira-dama. A equipa de Barack Obama já preparou tudo para que nada se perca do seu legado digital.

  • Portugueses querem contratar Obama

    Mundo

    Contratar Barack Obama. Pode parecer uma tarefa impossível, mas para a startup portuguesa Swonkie a única resposta a este desafio é "Yes We Can", mote da campanha presidencial de Obama de há nove anos.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.