sicnot

Perfil

País

GNR deteve 57 pessoas e apreendeu 400 doses de haxixe na última noite

(Arquivo)

SIC

A GNR deteve 57 pessoas, a maioria por condução com excesso de álcool, e apreendeu 400 doses de haxixe em várias operações que realizou, entre as 20:00 de sábado e as 8:00 de hoje, em todo o país.

Foram ainda registados, neste período, 83 acidentes de viação, que causaram um morto, três feridos graves e 43 ligeiros, adianta a Guarda Nacional Republicana em comunicado.

Na sequência das operações, que tiveram como principais objetivos a "prevenção e combate à criminalidade violenta" e a "fiscalização rodoviária", foram detidas 35 pessoas por condução sob o efeito do álcool, sete por tráfico de estupefacientes e três por posse ilegal de arma.

Os militares apreenderam também 400 doses de haxixe, quatro armas brancas e 195 euros em numerário.

Nas ações de fiscalização de trânsito, a GNR detetou 335 infrações, 85 das quais por excesso de velocidade, 65 por condução com Taxa de Álcool no Sangue superior ao permitido por lei.

Foram ainda detetadas 42 infrações por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança ou cadeirinha, 30 por falta de inspeção periódica obrigatória e 28 por uso indevido do telemóvel.

Lusa

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15