sicnot

Perfil

País

Mês de julho foi o segundo mais quente desde 1931

O mês de julho foi o segundo mais quente desde 1931, com médias de temperaturas máximas e mínimas muito superiores ao normal, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Num balanço hoje divulgado e referente a Portugal continental, o mês passado foi caracterizado por valores médios muito altos da temperatura do ar, só ultrapassados em 1989.

Segundo os dados do IPMA, o valor médio da temperatura do ar foi de 24,33 graus celsius (em julho de 1989 foi de 24,63), mais de dois graus em relação ao valor médio no período 1971-2000.

Ainda segundo os números do IPMA, o valor médio da temperatura máxima do ar no mês passado foi de 32,19 graus celsius, o mais alto desde 1931. Valor 3,47 graus acima do normal, nota o Instituto.

O valor médio da temperatura mínima, 16,47 graus, também foi ligeiramente superior ao normal e foi o oitavo mais alto desde 1931.

De acordo com o IPMA, a primeira semana de agosto também vai ser marcada por céu limpo, vento fraco a moderado e temperaturas a rondar os 30 graus e a ultrapassar nalguns locais os 40.

Lusa

  • Faltam 71 obstetras no SNS e as férias vão agravar a situação
    2:32

    País

    Faltam 71 obstetras no Serviço Nacional de Saúde pelas contas da Ordem dos Médicos. Com o verão e as férias à porta, a Ordem alerta para a eventualidade de, nalgumas regiões, ser preciso transferir os partos mais complicados para unidades onde houver especialistas.

  • Combate ao terrorismo e corrupção são prioridades do novo diretor da PJ
    2:42

    País

    O novo diretor da Polícia Judiciária diz que o combate ao terrorismo e à corrupção estão entre as maiores prioridades para a PJ. Mas alerta que são precisos meios para cumprir essa missão. Luís Neves tomou posse esta manhã, depois de 20 anos ligados à investigação do crime mais violento.

  • Uma viagem pela Estrada Nacional 236
    2:52
  • A reconstrução depois da tragédia de Pedrógão
    2:43
  • Três mortos e mais de 200 feridos do sismo no Japão
    1:07

    Mundo

    Pelo menos três pessoas morreram e mais de 200 ficaram feridas na sequência de um sismo de magnitude 6,1 na escala de Richter que atingiu hoje a região oeste do Japão, segundo um novo balanço das autoridades nipónicas. Uma das vítimas mortais era uma criança de 9 anos.