sicnot

Perfil

País

Nove concelhos em risco máximo de incêndio

(Arquivo)

© Reuters Photographer / Reuters (Arquivo)

Nove concelhos do interior norte e centro do país apresentam hoje risco 'Máximo' de incêndio, segundo informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O IPMA coloca hoje em risco máximo de incêndio os concelhos de Aguiar da Beira, Trancoso, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Guarda e Sabugal - todos no distrito da Guarda.

Arganil e Pampilhosa da Serra (distrito de Coimbra) e Oleiros (Castelo Branco) são os outros concelhos com risco de incêndio no nível máximo.

Em risco muito elevado e elevado de incêndio estão vários concelhos de todos os distritos de Portugal continental.

No litoral, predominam hoje os concelhos com risco moderado ou reduzido de incêndio.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre reduzido e máximo.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia, relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para hoje céu pouco nublado ou limpo, apresentando-se geralmente muito nublado no litoral e no interior das regiões a sul do sistema montanhoso Montejunto-Estrela até ao final da manhã.

Em especial durante a tarde, aumento temporário de nebulosidade nas regiões montanhosas do interior Norte e Centro com possibilidade de ocorrência de aguaceiros dispersos e trovoadas.

Prevê ainda neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais do litoral e interior do Alentejo.

Haverá uma pequena descida da temperatura mínima nas regiões do interior.

Quanto às máximas, terão descidas, acentuadas em alguns locais.

Lusa

  • Famílias das vítimas de Pedrógão criam associação para apurar responsabilidades
    2:13
  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15