sicnot

Perfil

País

Nove concelhos em risco máximo de incêndio

(Arquivo)

© Reuters Photographer / Reuters (Arquivo)

Nove concelhos do interior norte e centro do país apresentam hoje risco 'Máximo' de incêndio, segundo informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

O IPMA coloca hoje em risco máximo de incêndio os concelhos de Aguiar da Beira, Trancoso, Fornos de Algodres, Celorico da Beira, Guarda e Sabugal - todos no distrito da Guarda.

Arganil e Pampilhosa da Serra (distrito de Coimbra) e Oleiros (Castelo Branco) são os outros concelhos com risco de incêndio no nível máximo.

Em risco muito elevado e elevado de incêndio estão vários concelhos de todos os distritos de Portugal continental.

No litoral, predominam hoje os concelhos com risco moderado ou reduzido de incêndio.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre reduzido e máximo.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia, relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para hoje céu pouco nublado ou limpo, apresentando-se geralmente muito nublado no litoral e no interior das regiões a sul do sistema montanhoso Montejunto-Estrela até ao final da manhã.

Em especial durante a tarde, aumento temporário de nebulosidade nas regiões montanhosas do interior Norte e Centro com possibilidade de ocorrência de aguaceiros dispersos e trovoadas.

Prevê ainda neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais do litoral e interior do Alentejo.

Haverá uma pequena descida da temperatura mínima nas regiões do interior.

Quanto às máximas, terão descidas, acentuadas em alguns locais.

Lusa

  • Jogo entre FC Porto e Mónaco, reencontro de jogadores e técnicos
    1:18
  • 93% das argentinas alvo de assédio sexual na rua

    Mundo

    Um estudo sobre violência nas vias públicas, divulgado esta semana, revela que 93% das mulheres argentinas diz ter sido alvo de algum tipo de assédio sexual na rua, e 80% sente-se insegura no exterior por esse motivo.