sicnot

Perfil

País

Bombeiros combatem fogo em zona de mato em Curtinhas, Santo Tirso

ANT\303\223NIO JOS\303\211

Um incêndio na localidade de Curtinhas, no concelho de Santo Tirso, mobilizava hoje, às 07:00, 54 operacionais e 17 meios terrestres, de acordo com a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

O incêndio rural que lavrava numa zona de mato com duas frentes ativas, teve início na segunda-feira pelas 21:16 na freguesia de Carreira e Refojos de Riba de Ave, no distrito do Porto.

De acordo com a informação da página da ANPC das 07:30, o incêndio mobilizava 54 operacionais, entre os quais 15 bombeiros, dois elementos da GNR, e 17 meios terrestres.

Este é o único incêndio que a ANPC salientava àquela hora como ocorrência importante. A Proteção Civil destaca na sua página os incêndios florestais com mais de três horas desde o seu início e com mais de 15 meios operacionais.

Ainda de acordo com a informação disponibilizada pela Proteção Civil encontravam-se ativos 13 incêndios que mobilizam 379 operacionais e 118 meios terrestres.

Lusa

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.