sicnot

Perfil

País

PS remete discussão de propostas sobre ADSE para setembro

A secretária-geral adjunta do PS, Ana Catarina Mendes, ironizou o facto de o CDS não ter proposto a reforma da ADSE enquanto Governo e de o fazer agora, na oposição e remeteu a discussão para setembro.

"Eu vejo sempre com muita simpatia as propostas que não foram feitas no tempo em que foram Governo, mas que são feitas no tempo que em são oposição", afirmou Ana Catarina Mendes, quando questionada sobre a proposta da líder do CDS-PP, Assunção Cristas, sobre a reforma da ADSE (Assistência na Doença aos Servidores do Estado).

Assunção Cristas defendeu hoje que, mais importante que a gestão da ADSE, é perceber se existem condições para que todos os beneficiários que o desejem possam aderir voluntariamente a esse sistema de saúde.

As posições do CDS-PP sobre o relatório da Comissão de reforma da ADSE são, para Ana Catarina Mendes "neste momento, apenas anúncios sublinhando que "não há nada concretizado" e que, portanto, o PS aguardará por propostas concretas.

"Teremos tempo, a partir de setembro, quando reabrirem os trabalhos parlamentares de discutirmos todas as propostas em concreto que estejam em cima da mesa", concluiu.

A secretária-geral adjunta do PS falava no Bombarral, à margem de um jantar com militantes, no Festival do Vinho Português e Feira Nacional da Pera Rocha, que decorre na Mata Nacional até ao dia 07.

Lusa

  • Novo Banco vai reestruturar dívida de Luís Filipe Vieira
    1:22

    Desporto

    O Novo Banco vai reestruturar parte da dívida da empresa de Luís Filipe Vieira, que ronda os 400 milhões de euros. Parte dos ativos da empresa foram transferidos para um fundo para serem rentabilizados no prazo de cinco anos. Esse fundo está a ser gerido pelo vice-presidente do Benfica.

  • Dono de fábrica que ardeu na Anadia diz que produção não vai ser afetada
    2:04
  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Tragédia em Vila Nova da Rainha aconteceu há uma semana
    7:18
  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52