sicnot

Perfil

País

Festas d'Agonia em Viana não vão ter tourada este ano

ARMENIO BELO

​Um grupo antitouradas de Viana do Castelo congratulou-se com o anúncio de que este ano não haverá corrida de touros durante as festas d'Agonia e afirmou que a decisão vem demonstrar que "imperou o bom senso".

"Estes senhores fizeram o que é correto. Não vale a pena insistirem porque em Viana só vão ter prejuízo", afirmou à agência Lusa a porta-voz do grupo local de ativistas antitouradas, Ana Macedo.

Contactado pela agência Lusa, o presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa não quis comentar o assunto.

O movimento "Vianenses pela Liberdade" anunciou que este ano não vai realizar uma tourada "por não conseguir enquadrar" o espetáculo no programa da romaria d' Agonia, que vai decorrer entre 19 e 21 de agosto.

"Este ano não vamos realizar a tourada porque não a conseguirmos enquadrar no programa das festas d' Agonia. No dia 20 de agosto, sábado, realiza-se durante a tarde a procissão ao mar e no domingo à tarde há o cortejo etnográfico. Como a corrida de touros se realizaria às 17h00 ia colidir com esses números", disse o porta-voz do movimento, José Carlos Durães.

Aquele movimento cívico foi criado em 2009, depois de a Câmara de então liderada por Defensor Moura ter aprovado, por proposta da maioria socialista, uma declaração afirmando Viana como cidade "antitouradas", a primeira do país.

Já a responsável pelo movimento antitouradas manifestou-se "muito contente" com a decisão e acrescentou ser "um dia muito feliz para Viana do Castelo".

"Estamos muitos satisfeitos e desejamos que os aficionados das touradas vivam as festas de Nossa Senhora da Agonia como devem ser vividas, com alegria e amor".

"A romaria d'Agonia deve ser vivida sem sobressaltos e sem guerras mas com amor, tal como Viana é conhecida", sustentou Ana Macedo que deixou ainda um aviso à organização dos espetáculos tauromáquicos.

"Se no próximo ano insistirem, cá estaremos", frisou, referindo-se à garantia de José Carlos Durães que em 2017 a tourada já tem data marcada para o dia 20 de agosto, dia da padroeira dos pescadores, Nossa Senhora d'Agonia e da procissão ao mar.

Em 2012, para contrariar a proibição camarária de realização de touradas no concelho, a Federação Portuguesa das Associações Taurinas "Prótoiro" realizou em agosto uma tourada no concelho, a primeira depois da aprovação daquela declaração municipal, corrida que se repetiu em 2013.

Em 2014, já com organização do movimento "Vianenses pela Liberdade", a corrida inicialmente prevista para 24 de agosto foi adiada para 07 de setembro "devido a problemas administrativos criados pela Câmara de Viana do Castelo".

Desde 2012 que as touradas têm decorrido em Viana do Castelo porque o Tribuna Administrativo e Fiscal de Braga aceita as providências cautelares apresentadas pelos movimentos de aficionados, para suspender os indeferimentos municipais.

Lusa

  • Ex-autarca acusa Governo de não respeitar vontade de Viana do Castelo contra touradas
    0:39

    País

    Em Viana do Castelo protesta-se contra a corrida de touros desta tarde. Decorre uma manifestação organizada por três entidades, entre elas a Plataforma Anti Touradas. A contestação acontece depois do Tribunal Administrativo de Braga ter autorizado a realização da tourada, contrariando a decisão da Câmara Municipal. O ex-presidente da Câmara de Viana do Castelo, Defensor de Moura, acusa o Governo de não estar a respeitar a vontade da autarquia e dos cidadãos.

  • Vitória de Guimarães na Áustria em busca do apuramento na Liga Europa
    1:47
  • Árbitros recuam e vão apitar jogos do próximo fim de semana

    Desporto

    Os árbitros recuaram esta quarta-feira na intenção de não comparecer nos jogos do próximo fim de semana. Depois de na terça-feira a maioria dos juízes terem apresentado um pedido de dispensa dos jogos da 12.ª jornada do campeonato, esta quarta-feira adiaram a decisão após uma reunião com o Conselho de Arbitragem.

  • Comprar um carro em segunda mão sem ser enganado 
    8:44
  • Jorge Jesus e Ana Malhoa contra o consumo de sal
    1:21
  • Diminuem as hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino
    3:09

    Mundo

    As hipóteses de salvar os tripulantes a bordo do submarino argentino, desaparecido há 8 dias, começaram a diminuir, uma vez que o chamado "tempo de segurança" já foi ultrapassado. A Marinha portuguesa está a acompanhar o caso do submarino que está desaparecido há oito dias. As hipóteses de salvar os tripulantes vão diminuindo.