sicnot

Perfil

País

Festas d'Agonia em Viana não vão ter tourada este ano

ARMENIO BELO

​Um grupo antitouradas de Viana do Castelo congratulou-se com o anúncio de que este ano não haverá corrida de touros durante as festas d'Agonia e afirmou que a decisão vem demonstrar que "imperou o bom senso".

"Estes senhores fizeram o que é correto. Não vale a pena insistirem porque em Viana só vão ter prejuízo", afirmou à agência Lusa a porta-voz do grupo local de ativistas antitouradas, Ana Macedo.

Contactado pela agência Lusa, o presidente da Câmara de Viana do Castelo, José Maria Costa não quis comentar o assunto.

O movimento "Vianenses pela Liberdade" anunciou que este ano não vai realizar uma tourada "por não conseguir enquadrar" o espetáculo no programa da romaria d' Agonia, que vai decorrer entre 19 e 21 de agosto.

"Este ano não vamos realizar a tourada porque não a conseguirmos enquadrar no programa das festas d' Agonia. No dia 20 de agosto, sábado, realiza-se durante a tarde a procissão ao mar e no domingo à tarde há o cortejo etnográfico. Como a corrida de touros se realizaria às 17h00 ia colidir com esses números", disse o porta-voz do movimento, José Carlos Durães.

Aquele movimento cívico foi criado em 2009, depois de a Câmara de então liderada por Defensor Moura ter aprovado, por proposta da maioria socialista, uma declaração afirmando Viana como cidade "antitouradas", a primeira do país.

Já a responsável pelo movimento antitouradas manifestou-se "muito contente" com a decisão e acrescentou ser "um dia muito feliz para Viana do Castelo".

"Estamos muitos satisfeitos e desejamos que os aficionados das touradas vivam as festas de Nossa Senhora da Agonia como devem ser vividas, com alegria e amor".

"A romaria d'Agonia deve ser vivida sem sobressaltos e sem guerras mas com amor, tal como Viana é conhecida", sustentou Ana Macedo que deixou ainda um aviso à organização dos espetáculos tauromáquicos.

"Se no próximo ano insistirem, cá estaremos", frisou, referindo-se à garantia de José Carlos Durães que em 2017 a tourada já tem data marcada para o dia 20 de agosto, dia da padroeira dos pescadores, Nossa Senhora d'Agonia e da procissão ao mar.

Em 2012, para contrariar a proibição camarária de realização de touradas no concelho, a Federação Portuguesa das Associações Taurinas "Prótoiro" realizou em agosto uma tourada no concelho, a primeira depois da aprovação daquela declaração municipal, corrida que se repetiu em 2013.

Em 2014, já com organização do movimento "Vianenses pela Liberdade", a corrida inicialmente prevista para 24 de agosto foi adiada para 07 de setembro "devido a problemas administrativos criados pela Câmara de Viana do Castelo".

Desde 2012 que as touradas têm decorrido em Viana do Castelo porque o Tribuna Administrativo e Fiscal de Braga aceita as providências cautelares apresentadas pelos movimentos de aficionados, para suspender os indeferimentos municipais.

Lusa

  • Ex-autarca acusa Governo de não respeitar vontade de Viana do Castelo contra touradas
    0:39

    País

    Em Viana do Castelo protesta-se contra a corrida de touros desta tarde. Decorre uma manifestação organizada por três entidades, entre elas a Plataforma Anti Touradas. A contestação acontece depois do Tribunal Administrativo de Braga ter autorizado a realização da tourada, contrariando a decisão da Câmara Municipal. O ex-presidente da Câmara de Viana do Castelo, Defensor de Moura, acusa o Governo de não estar a respeitar a vontade da autarquia e dos cidadãos.

  • "Nos últimos 14 anos alertámos que este dia iria voltar"
    3:50

    País

    O vice-presidente da Câmara de Mação diz que se sente humilhado com o recurso a meios espanhóis para o combate ao fogo no concelho. Em entrevista à SIC, António Louro, que é também engenheiro florestal, critica os vários governos e afirma que nada disto teria acontecido se tivessem ouvido os apelos desesperados da autarquia depois do incêndio que, em 2003, destruiu grande parte do concelho.

  • Marcelo lembra ditadura para deixar elogios à liberdade de imprensa e separação de poderes
    0:29
  • André Ventura rejeita acusações de xenofobia
    1:27

    País

    O candidato do PSD à Câmara de Loures diz que tocou num tema que as pessoas queriam discutir. Entrevistado na SIC Notícias, André Ventura insiste que as declarações que fez sobre a comunidade cigana não são xenófobas ou racistas.

  • Rajoy nega conhecimento de financiamentos ilegais no PP

    Mundo

    O primeiro-ministro espanhol negou hoje ter conhecimento de um esquema ilegal de financiamento, que envolve vários responsáveis do Partido Popular (PP, direita), que lidera. Durante uma audição no tribunal, Mariano Rajoy garantiu ainda que não aceitou nenhum pagamento ilícito.