sicnot

Perfil

País

Elevador panorâmico para subir a ponte 25 de Abril

Um projeto turístico para ver Lisboa da Ponte 25 de abril vai ser lançado terça-feira, incluindo a construção de um elevador panorâmico a partir da base do pilar de Alcântara, revelou à Lusa fonte da Infraestruturas de Portugal.

"É das poucas pontes com esta envergadura que não é visitada de forma regular. Queremos abrir a ponte às pessoas", afirmou o vice-presidente das Infraestruturas de Portugal, José Serrano Gordo, à margem da apresentação da moeda comemorativa do 50º aniversário da Ponte 25 de abril, que se assinala sábado.

O projeto vai ser concretizado através de uma parceria entre a Infraestruturas de Portugal, a gestora da ponte, e o Turismo de Lisboa, que vai assumir a construção da nova infraestrutura a ser acoplada à ponte e ainda a sua exploração futura.

"Vamos dar a essa entidade [Turismo de Lisboa] a possibilidade de a explorar. É uma forma, enquanto donos da infraestrutura, de a [a ponte 25 de Abril] podermos pôr ao serviço dos lisboetas, de todos os portugueses e dos turistas que nos visitam", adiantou José Serrano Gordo.

O projeto vai ser oficialmente lançado na terça-feira, 09 de agosto: "A data foi mais por questões de agenda, porque o lançamento não pode ser feito no dia das comemorações de 50 anos", explicou a mesma fonte.

objetivo não é apenas o de promover visitas à ponte e à cidade de Lisboa, mas também o de dar informação sobre a construção desta obra de engenharia, uma das maiores pontes suspensas do mundo que, no ranking das pontes rodoferroviárias com maior vão suspenso, ocupa a primeira posição na Europa e a terceira no mundo.

"A ideia é criar um centro de interpretação. Queremos abrir a ponte às pessoas e explicar a forma como a ponte foi construída, fazendo ainda uma homenagem aos trabalhadores que perderam a vida a construir a ponte", explicou, adiantando que os visitantes "vão ter a ilusão" de que veem a ponte desde a sua fundação e vão ter "uma perspetiva da ponte para cima".

Para assinalar os 50 anos da Ponte 25 de Abril, foi hoje lançada a moeda comemorativa, da autoria do escultor José Aurélio, integrada no Plano de Moedas Comemorativas 2016.

Esta moeda corrente comemorativa possui o valor facial de dois euros e está limitada a uma emissão de 500 mil exemplares com acabamento normal, 10 mil exemplares com acabamento 'proof' e 10 mil unidades com acabamento BNC (brilhante não circulada).

Lusa

  • GNR só teve acesso às imagens das agressões em Alcochete 12 horas depois
    1:42

    Crise no Sporting

    A GNR não pôde visionar as imagens de videovigilância da Academia de Alcochete logo que chegou ao local. O sistema estava inoperacional, o que fez com que as imagens só fossem entregues quase 12 horas depois do ataque à equipa do Sporting. Entre as provas recolhidas, estão também impressões digitais e vestígios de sangue encontrados na zona do balneário.

  • Juiz considera que agressões em Alcochete foram "ato terrorista"
    1:59

    Crise no Sporting

    O juiz que decretou a prisão preventiva dos 23 detidos pelo ataque à Academia do Sporting considera que se tratou de um ato terrorista. Diz mesmo que os agressores tiveram um comportamento chocante e que perverte o espírito desportivo. Sete dos 23 detidos já foram condenados por outros crimes, mas não chegaram a pena de prisão.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • A promessa que João Mário vai ter de cumprir se Portugal for campeão
    1:36
  • Aprovadas mudanças no acesso ao ensino superior

    País

    O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, bem como os princípios orientadores da avaliação, voltando a nota de Educação Física a contar para a média de acesso ao ensino superior. No caso dos alunos do ensino profissional, são eliminados requisitos considerados discriminatórios no acesso ao ensino superior.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC