sicnot

Perfil

País

Médias na 2º fase do secundário melhoraram

​As médias dos alunos que fizeram a 2º fase dos exames nacionais do ensino secundário melhoraram na maioria das disciplinas e houve menos chumbos em relação ao ano passado, segundo dados divulgados hoje pelo Ministério da Educação (ME).

Nesta 2.ª fase dos exames finais nacionais realizaram-se 112.713 provas, mais quatro mil do que no ano passado, segundo dados do Júri Nacional de Exames (JNE) divulgados hoje pelo ME.

Em dez das 22 disciplinas, a média dos alunos internos foi abaixo de 100 pontos (dez valores): Latim A (65); Matemática Aplicada às Ciências Sociais (79); Francês (85); Inglês e História da Cultura e das Artes (ambas com 87 pontos); Física e Química A (89); História A (90); Geografia A (93); Filosofia (95); Matemática A (99).

As disciplinas com mais provas realizadas foram Biologia e Geologia, Matemática A e Português e Física e Química A.

A metade destas disciplinas a média das notas dos alunos internos melhoraram (Português e de Biologia e Geologia) enquanto nas outras duas - Matemática A e Física e Química A -- os resultados médios baixaram.

Segundo o ME, 44% dos alunos que realizaram exame nacional de Matemática A na 1.ª fase voltaram a fazê-lo na 2.ª fase. No mesmo sentido, 43% dos estudantes também optaram por repetir a prova de Biologia e Geologia.

Os exames da 2.ª fase, que se destinam principalmente aos alunos que não obtiveram aprovação na 1.ª fase, apresentam resultados, em regra, inferiores aos observados na 1.ª fase.

No entanto, quando se compara os resultados deste ano com os registados no ano passado verifica-se que houve uma melhoria de resultados médios na maioria das 22 disciplinas.

A média dos alunos internos subiu em 13 disciplinas. As excepções foram: Física e Química A; Matemática A; Geografia A; Latim A; História A; Francês; Inglês; Matemática Aplicada às Ciências Naturais e Literatura Portuguesa.

"Relativamente aos alunos internos, e considerando as disciplinas com um número de alunos superior a 2.500, verificam-se classificações iguais ou superiores a 95 pontos em três disciplinas, a saber, Português, Biologia e Geologia e Matemática A", sublinha o ME em comunicado enviado para as redações.

Comparando as notas dos alunos internos, aqueles que frequentaram a escola durante o ano letivo, e os alunos autopropostos, verifica-se novamente que, em média, os primeiros conseguem melhores resultados académicos nos exames.

Em quase todas as disciplinas diminuiu a taxa de reprovação em relação ao ano passado, com exceção das disciplinas de Geografia A, História A, Francês, Espanhol e Física e Química A.

A 2.ª fase dos exames finais nacionais do ensino secundário decorreu em 646 escolas do país, bem como nas escolas no estrangeiro com currículo português.

Lusa

  • Passos explica porque se irritou com Costa
    0:42

    Economia

    Depois das imagens em que surgiu visivelmente irritado com António Costa, no último debate quinzenal, Passos Coelho veio agora explicar porquê. Na discussão com o primeiro-ministro, o líder do PSD não gostou que Costa tivesse insinuado que a fuga de 10 mil milhões de euros para offshores tenha ocorrido por inação do Governo anterior.

  • Ferro Rodrigues desvaloriza críticas do CDS
    3:24

    Caso CGD

    Marcelo Rebelo de Sousa fez questão de receber em público Ferro Rodrigues antes de um almoço com o presidente da Assembleia da República. O Presidente também recebeu a representante do CDS-PP, Assunção Cristas, que foi apresentar queixa de Ferro Rodrigues e da maioria de esqueda em relação à comissão de inquérito da Caixa Geral de Depósitos. Ferro Rodrigues desvalorizou as críticas.

  • Luaty Beirão agredido em manifestação em Luanda
    1:27

    Mundo

    Luanda tem sido palco de várias manifestações contra a forma como está a decorrer o processo eleitoral em Angola. Esta sexta-feira, uma dessas manifestações acabou em confrontos com as autoridades. Entre os manifestantes estava o ativista Luaty Beirão.

  • Regime de Pyongyang nega envolvimento na morte de Kim Jong-nam 
    1:53

    Mundo

    A polícia da Malásia diz que o irmão do líder da Coreia do Norte foi morto com uma arma química. Os investigadores encontraram vestígios de gás VX no corpo de Kim Jong-nam, um gás letal proibido pelas convenções internacionais. O Governo da Coreia do Sul pediu esta sexta-feira ao regime de Pyongyang que admita que está por detrás da morte de Kim Jong-nam mas o mesmo já veio negar o envolvimento no assassinato.