sicnot

Perfil

País

Atividade sísmica ligeiramente acima do normal em São Miguel, Açores

CIVISA

O Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores (CIVISA) informou hoje que a atividade sísmica na parte central da ilha de São Miguel, Açores, está ligeiramente acima do normal, tendo sido registados 87 eventos não sentidos pela população.

Um comunicado na página do CIVISA na Internet refere que desde as 00:15 do dia 05 de agosto (mais uma hora em Lisboa) "tem vindo a ser registada atividade sísmica com características de baixa frequência, o que pode indicar a presença de fluidos magmáticos/hidrotermais na sua origem".

O CIVISA adianta que os 87 eventos "não permitem uma localização epicentral rigorosa, estando associados à zona sismogénica correspondente à região central da ilha de São Miguel, abrangendo os sistemas vulcânicos do Fogo e Congro".

À agência Lusa, a presidente do CIVISA, Teresa Ferreira, afirmou que estes são "eventos com características distintas dos designados sismos tectónicos" e, dada a sua tipologia, "não permitem que se possa obter uma localização precisa".

Teresa Ferreira adiantou que estes eventos "estão a ser registados, principalmente, pelas estações sísmicas existentes no centro da ilha", referindo que após a emissão do comunicado, esta manhã, continua a haver "alguma sismicidade na região, de baixa magnitude".

A responsável frisou, contudo, não haver indicação, até ao momento, de que fossem sentidos pela população.

O CIVISA emitiu ainda um outro comunicado de atualização da atividade sísmica a oeste da ilha do Faial.

Segundo o CIVISA, desde as 23:19 do dia 29 de julho tem sido registada atividade sísmica numa região epicentral localizada no mar, entre 20 a 30 quilómetros a oeste da ilha do Faial, com um total de 58 eventos.

Os sismos registados são todos de baixa magnitude, tendo o mais forte ocorrido às 23:19 do dia 29 de julho com magnitude 3.0 na escala de Richter, esclarece o CIVISA, dando conta de que não foram sentidos pela população.

Teresa Ferreira explicou que "ambas as zonas onde estão a ser registados estes incrementos são bastante ativas do ponto de vista sísmico", acrescentando que o Centro de Informação e Vigilância Sismovulcânica dos Açores continua a acompanhar o evoluir da situação.

Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagar as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.