sicnot

Perfil

País

Combate às chamas em Barcelos "evolui muito favoravelmente"

O combate ao incêndio florestal que deflagrou pelas 14:58 de domingo em Tamel Santa Leocádia, Barcelos, e se propagou a outras freguesias "está a evoluir muito favoravelmente", informou o 2.º comandante operacional distrital de Braga.

Vítor Azevedo disse à Lusa que, pelas 21:30 de hoje, havia apenas "duas pequenas frentes activas", nas freguesias de Perelhal e Palme.

"O combate está a evoluir muito favoravelmente e as perspectivas são muito animadoras", acrescentou.

O incêndio já se estendeu a várias outras freguesias, não só do concelho de Barcelos, como Aldreu, Feitos e Vila Cova, mas também de Esposende, como Vila Chã.

Segundo Vítor Azevedo, a população, as juntas de freguesia e a câmara "têm sido inexcedíveis" na ajuda aos bombeiros, disponibilizando meios próprios, como tratores e cisternas.

O vento forte, com constantes oscilações de direção, foi umas das principais dificuldades encontradas pelos bombeiros no combate às chamas.

Além disso, Vítor Azevedo destacou a "grande carga combustível" da floresta em questão e o seu "completo abandono", com uma "total inexistência de limpeza", mas garantiu que "não há casas em risco".

Durante o dia, várias estradas camarárias estiveram cortadas por causa das chamas, assim como a estrada nacional que liga Barcelos a Viana do Castelo.

A Câmara de Barcelos já admitiu que poderá acionar o Plano Municipal de Emergência, uma decisão que será tomada na terça-feira, em reunião da Comissão Municipal de Proteção Civil.

Segundo a página da Autoridade Nacional da Proteção Civil, no combate ao incêndio estão envolvidos 232 operacionais, apoiados por 79 meios terrestres.

Lusa

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.