sicnot

Perfil

País

Onze detidos no Meo Sudoeste por suspeita de tráfico de droga

Onze pessoas foram detidas por suspeita de tráfico de droga durante a operação policial realizada pela GNR no festival Sudoeste, que terminou domingo na Herdade da Casa Branca, em Odemira, distrito de Beja, divulgou a Guarda.

Em comunicado, o Comando Territorial de Beja da GNR refere que os detidos, com idades entre os 21 e os 28 anos, foram sujeitos a termo de identidade e residência (TIR), numa operação que se saldou também por 19 autos de contraordenação por consumo de droga.

Durante a operação direcionada para a segurança e policiamento da 20.ª edição do festival, por onde passaram cerca de 200 mil pessoas, foram apreendidas 606 doses de haxixe, 36 doses de drogas sintéticas, quatro doses de canábis e outras quatro de cocaína, um bastão extensível e 658 euros em dinheiro.

Realizada desde 30 de julho, quando se iniciou o campismo, até hoje, a operação policial contou diariamente com mais de uma centena de militares de todas as valências da GNR.

No comunicado, o Comando Territorial de Beja da GNR destaca "a excelente colaboração" com a organização do "Meo Sudoeste 2016", "facto que permitiu garantir um ambiente de segurança às mais de 200 mil pessoas" que passaram pelo festival.

O promotor do festival, Luís Montez, assegurou, no domingo, terem sido batidos "recordes de público" este ano.

O Sudoeste regressa no próximo ano, entre os dias 02 e 06 de agosto.

Lusa

  • Adeus, Sudoeste
    3:34

    Cultura

    O Meo sudoeste está prestes a despedir-se da 20ª edição, mas antes do fim da festa, muitos dos campistas já estão de malas aviadas. Os festivaleiros confessam que vão sentir saudades do convívio e dos concertos.

  • Para o ano há mais
    2:24

    Cultura

    Steve Angello e Jimmy P fecharam a 20.º edição do Festival MEO Sudoeste. Muitos dos campistas que estiveram na Herdade da Casa Branca despediram-se com tristeza de 9 dias na tenda e 4 de música.

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Míssil lançado do Iémen intercetado perto de Meca

    Mundo

    Um míssil balístico lançado pelos rebeldes xiitas do Iémen foi intercetado, quinta-feira à noite, perto de Meca, na Arábia Saudita, a um mês da peregrinação muçulmana anual do hajj, anunciou a coligação árabe que intervém no Iémen.