sicnot

Perfil

País

Acionado plano distrital de emergência para o Alto Minho

A Comissão Distrital de Proteção Civil de Viana do Castelo acionou, segunda-feira, o Plano Distrital de Emergência (PDE) "devido ao número de incêndios, ao esgotar dos meios de combate e às condições meteorológicas para os próximos dias".

A decisão foi tomada cerca das 23:00 em reunião realizada no Centro Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Viana do Castelo, "na sequência da vaga de incêndios florestais, verificados nos dias últimos dias com o agravar da situação na segunda-feira".

No final do encontro, em declarações à agência Lusa, o presidente da CPPC, José Maria Costa, justificou a decisão com "a dificuldade de meios e a extensão e gravidade da situação" registada no Alto Minho, adiantando que com a ativação daquele plano "podem ser reforçados os meios que possam salvaguardar as pessoas e bens".

"Estamos a viver uma situação muito crítica", sustentou, acrescentando que a região está a enfrentar "uma situação excecional".

"Já houve contactos com a Secretaria de Estado da Administração Interna. Já temos duas equipas de reforço a caminho. Estão ser preparados meios aéreos para o início da manhã de terça-feira, avançou.

A ativação deste plano significa que será possível pedir um apoio extraordinário ao Governo, algo que já aconteceu na região. Em agosto de 2005 foi acionado na sequência de um grande número de incêndios florestais em simultâneo, pelo seu tempo de duração, pela área ardida e pelo risco causado às populações, em especial nos concelhos de Viana do Castelo, Valença, Paredes de Coura e Ponte de Lima. Na altura, foi evacuado o hotel de Santa Luzia, na capital do Alto Minho.

O comandante distrital do CDOS de Viana do Castelo, Armando Silva, explicou que "o distrito conta com muitas ocorrências ativas, várias de grande dimensão e que já se arrastam há alguns dias" e que "estão a caminho dois grupos de reforço e equipas dos postos de comando Coimbra e de Bragança", entre outros.

"O que mais nos preocupa são os incêndios de Covas (Vila Nova de Cerveira) e Cabração (Ponte de Lima) que lavram num interface florestal periurbano que nos está a obrigar a defesa de muitas habitações em diversas aldeias. O incêndio de Cabração já entrou no concelho de Viana do Castelo, em Vilar de Murteda e Meixedo"", afirmou aquele responsável.

O comandante do CDOS salientou ainda o caso da freguesia de Cabana Maior, em Arcos de Valdevez, adiantando que o fogo "está a obrigar a um combate muito duro em ambiente de serra".

"Já houve necessidade de evacuar alguns locais e retirar pessoas das habitações", disse Armando Silva, referindo que "não há feridos a registar entre a população" e que apesar de "alguns" operacionais intoxicados com fumos "não há nada de grave a lamentar".

Segundo Armando Silva "estão no teatro de operações, alguns de grandes dimensões mais de 570 operacionais".

Na noite de segunda-feira, o concelho de Arcos de Valdevez foi o primeiro do distrito de Viana do Castelo a acionar o plano municipal de emergência. Na altura, em declarações à Lusa o vereador da proteção civil municipal de Arcos de Valdevez, Olegário Gonçalves revelou que a decisão tinha sido tomada face à situação "dramática" que se vive no concelho , palco de vários incêndios.

Lusa

  • Marcelo Rebelo de Sousa avisou que depois das autárquicas viria um novo ciclo. A lógica levou-nos a assumir que estava a falar do PSD, mas hoje, olhando para a situação política, devemos também incluir nessa previsão a “geringonça” e os seus equilíbrios. Não acredito que as coisas mudem até às legislativas, mas as contas só se fazem depois dos votos das autárquicas. Até lá, o tom de voz das esquerdas vai engrossar.

    Bernardo Ferrão

  • A corrida ao iPhone 8 no Japão, China e Austrália
    2:04
  • Milhares protestam na Catalunha contra Madrid
    1:45

    Mundo

    O Governo de Madrid mostrou-se disposto a dar mais dinheiro e autonomia financeira à Catalunha, se o Governo Regional suspender o referendo independentista. A 10 dias da consulta popular, a tensão é explosiva, com protestos nas ruas, detenções e confrontos com as autoridades.

  • O que separa a Catalunha do resto de Espanha?
    2:12

    Mundo

    Desde 1640, as revoltas catalãs representam a vontade pela distância e pela independência. Numa região que não é reconhecida formalmente como Nação, na Catalunha entende-se e fala-se mais castelhano do que catalão. Mas o que realmente separa a Catalunha do resto de Espanha?

  • Complexo Agroindustrial do Cachão abandonado e exposto à poluição
    2:03
  • Família Portugal Ramos
    15:01

    As Famílias Vintage regressaram esta quinta-feira, com uma viagem ao Alentejo. Foi a partir desta região que João Portugal Ramos conquistou um lugar entre os grandes do setor. Desde há 25 anos a vindimar em seu nome, o enólogo produz seis milhões de litros de vinho por ano.

  • Se pedir ao seu cão para ir buscar uma garrafa de vinho ele vai?
    0:49

    País

    Há 25 anos a vindimar no Alentejo, o enólogo João Portugal Ramos produz seis milhões de litros de vinho por ano. Em Estremoz comprou casa e terra. Iniciou a plantação de vinhas próprias e a construção de uma adega. Um espaço que conhece como as palmas da mão. Ele e um amigo muito especial.

  • Presidente das Filipinas pede que matem o filho se estiver envolvido nas drogas

    Mundo

    O Presidente das Filipinas pediu que matassem o seu filho se as acusações de que traficava droga fossem provadas. Rodrigo Duterte destacou ainda que, caso fosse verdade, iria proteger as autoridades que executassem Paolo Duterte. Em causa está a acusação de que o filho do Presidente filipino faria parte da máfia chinesa, que contrabandeia drogas, vindas da China para dentro do país.

    SIC

  • Morreu a mulher mais rica do mundo

    Mundo

    Liliane Bettencourt, herdeira do grupo de cosméticos L'Oréal e a mulher mais rica do mundo, segundo a revista Forbes, morreu na quarta-feira à noite aos 94 anos, anunciou a família.

  • Espanhola tenta provar há sete anos que está viva

    Mundo

    Uma mulher de 53 anos está há sete anos a tentar provar que está viva. Segundo o Estado espanhol, Juana Escudero Lezcano morreu a 13 de maio de 2010, mas na realidade quem morreu foi uma mulher com o mesmo nome e data de nascimento.

    SIC