sicnot

Perfil

País

Autocarro de passageiros arde em incêndio na Madeira

JOÃO HOMEM GOUVEIA/LUSA

Uma viatura da empresa de transportes públicos Horários do Funchal, sediada na zona dos Viveiros, incendiou-se hoje de manhã na sequência dos fogos que lavram no concelho, disse o presidente da Câmara do Funchal.

Em declarações à agência Lusa, Paulo Cafôfo disse também que foi dada a indicação para as viaturas serem retiradas do parque da empresa devido à situação complicada registada na zona dos Viveiros.

O município decidiu igualmente retirar todas as viaturas do parque que a autarquia tem naquela zona da cidade, devido ao risco de incêndio e à presença de um depósito de combustível nas proximidades.

Paulo Cafôfo adiantou que está a ser equacionada a possibilidade de serem retiradas as pessoas que estão no Lar de Santa Isabel da Santa Casa da Misericórdia "por precaução", à semelhança do que aconteceu com o Hospital dos Marmeleiros, no Monte.

O fogo também chegou ao lado sul do Parque Ecológico do Funchal e à zona do Terreiro da Luta, na zona do Monte.

O presidente do executivo madeirense informou que existem quatro frentes de fogo ativa na Madeira, nas zonas do Funchal, Ponta do Sol e Campanário.

No concelho existem vários focos de incêndios em diversos locais, nomeadamente Alegria, São Roque, Fundoa, Monte, Lombinho, Romeiras e Viveiros, envolvendo no combate oito corporações de bombeiros.

Mais de 200 pessoas já foram retiradas das suas habitações e do Hospital dos Marmeleiros, tendo sido deslocadas para o Regimento de Guarnição n.º3, mas o executivo insular ainda não conseguiu contabilizar as casas que arderam.

Segundo informação da autarquia, nove estradas do Funchal encontram-se encerradas: a Via Rápida, entre o Nó de Sto. António e o da Pestana Júnior, a da Corujeira, a Regional 103 (no cruzamento com a Estrada da Corujeira, o caminho dos Saltos e as ruas João Abel de Freitas, do Comandante Camacho de Freitas, da Fundoa, da Bugiaria e a travessa da Terça.

A PJ anunciou na segunda-feira ter detido o presumível autor de fogo posto no Funchal, que será hoje ouvido pelas autoridades judiciárias.

Lusa

  • Ativado Plano Municipal de Emergência do Funchal

    País

    O Plano Municipal de Emergência da cidade do Funchal foi ativado, numa decisão votada por unanimidade, informou a Câmara. "Acaba de ser ativado o Plano Municipal de Emergência, pela Comissão Municipal de Proteção Civil, votado por unanimidade", pode ler-se num documento camarário.

  • Fogo no Funchal "parece que trepa"
    5:47

    País

    O repórter da SIC Paulo Figueira faz o ponto de situação do incêndio que destruiu pelo menos seis casas, na ilha da Madeira. Já foram ativados os planos de contingência regional e de emergência municipal.

  • Traço contínuo às curvas
    2:42
  • Quando se pode circular pela esquerda? A GNR explica (e fiscaliza)
    5:46

    Edição da Manhã

    A regra aplica-se a autoestradas e outras vias com esse perfil mas dentro das localidades há exceções. A Guarda Nacional Republicana está a promover em todo o território nacional várias ações de sensibilização e fiscalização no sentido de prevenir e reprimir a circulação de veículos pela via do meio ou da esquerda quando não exista tráfego nas vias da direita. O major Paulo Gomes, da GNR, esteve na Edição da Manhã. 

  • Jovens impedidas de embarcar de leggings

    Mundo

    A moda das calças-elásticas-super-justas volta a fazer estragos. Desta vez nos EUA onde duas adolescentes foram impedidas de embarcar num voo da United Airlines devido à indumentária, que não cumpria com as regras dos tripulantes ou acompanhantes da companhia aérea norte-americana.

    Manuela Vicêncio

  • Cristas calcula défice de 3,7% sem "cortes cegos" das cativações
    0:45

    Economia

    Assunção Cristas diz que o défice de 2,1% só foi conseguido porque o Governo fez cortes cegos na despesa pública. Esta manhã, depois de visitar uma unidade de cuidados continuados em Sintra, a presidente do CDS-PP afirmou que, pelas contas do partido, sem cativações, o défice estaria nos 3,7%.

  • O pedido de desculpas de Dijsselbloem
    2:12

    Mundo

    O Governo português continua a mostrar a indignação que diz sentir perante as declarações do presidente do Eurogrupo. O ministro dos Negócios Estrangeiros português garante que com Dijsselbloem "não há conversa possível". Jeroen Dijsselbloem começou por recusar pedir desculpa mas depois cedeu perante a onda de indignação.