sicnot

Perfil

País

Cáritas lança campanha para ajudar financeiramente a Madeira

A Cáritas Portuguesa lançou esta terça-feira uma campanha de angariação de fundos para ajudar a população afetada pelos incêndios da Madeira, tendo aberto uma conta bancária para quem quiser contribuir, adiantou à Lusa o presidente da organização.

Eugénio Fonseca, em comunicado enviado para a agência Lusa, lamenta os incêndios que têm deflagrado nos últimos dias no norte do país e, em especial, na Madeira.

"Nesta hora de aflição para os nossos compatriotas no norte do país e em especial na cidade do Funchal, na Ilha da Madeira, a Cáritas, em resposta às dezenas de pessoas que a têm contactado, abriu uma conta solidária com o nome "Cáritas ajuda a Madeira" - 0035 0697 0059 7240130 28, da CGD -, para agilizar o apoio de emergência necessário para as populações mais atingidas", anuncia o presidente da instituição.

Sublinhando que os fogos que estão a deflagrar um pouco por todo o país são, "infelizmente, uma quase rotina" dos verões em Portugal, o presidente da Cáritas apela ao trabalho das autoridades que "têm o dever de descobrir os responsáveis por estes atos criminosos para que possam ser exemplarmente punidos".

Para a Cáritas Portuguesa, "é fundamental que a questão da defesa da floresta seja encarada como uma prioridade no nosso país".

No comunicado, a Cáritas Portuguesa salienta ainda o "trabalho generoso e heróico dos bombeiros que, de norte a sul do país, e ilhas, têm combatido os incêndios até à exaustão e arriscando, quase sempre, a própria vida".

Lusa

  • Obras no Miradouro de São de Pedro de Alcântara não foram a concurso
    2:50

    País

    As obras no Miradouro de São Pedro de Alcântara, em Lisboa, arrancaram esta segunda-feira. A intervenção foi adjudicada à construtora Teixeira Duarte sem concurso público. A autarquia justifica esta decisão com o caráter urgente da obra, argumento que não consta do relatório do Laboratório Nacional de Engenheria Civil, a que a SIC teve acesso.

  • Rajadas de vento em Moscovo atingem os 110 km/hora
    0:57

    Mundo

    A passagem de uma tempestade por Moscovo fez pelo menos 11 mortos e mais de 50 feridos. Os ventos fortes, que chegaram aos 110 km/hora, destruíram carros e telhados e provocaram atrasos nos transportes. Na região de Stavropol, mais de 60 mil pessoas foram retiradas de casa por perigo de cheias.