sicnot

Perfil

País

Edgar Silva fala em centenas de deslocados e critica autoridades da Madeira

O antigo candidato comunista às presidenciais Edgar Silva disse esta terça-feira à Lusa que teve de fugir de casa e que há centenas de pessoas deslocadas para a baía do Funchal, criticando as autoridades por "mentirem às pessoas".

Edgar Silva relatou à Lusa que se refugiou junto ao mar, na praia da Barreirinha, extremo oeste da baía do Funchal, e afirmou que consigo estão cerca de 200 pessoas.

Na zona velha, junto ao mar, há entre 400 e 500 pessoas, sobretudo turistas, sem qualquer tipo de informação, completamente desnorteados, não têm para onde ir, pessoas que estavam aqui na zona velha e não sabem como regressar ao hotel, perderam todos os apoios", explicou.

Edgar Silva sublinhou que "até ao momento" não houve qualquer contacto com as pessoas para saber o que precisam.

"Ao longo da tarde, os membros do Governo, da Câmara Municipal do Funchal, da Proteção Civil afirmarem que a situação estava controlada. Quando acabaram de dizer que estava sob controlo na zona de Santa Luzia, tivemos de fugir, não havia bombeiros, nem polícia, nem socorro", afirmou à agência Lusa Edgar Silva, que teve de fugir da sua casa, na zona de Santa Luzia, devido ao fogo.

Segundo Edgar Silva, a situação, "ao contrário do que disseram durante toda a tarde, não estava controlada, era tudo mentira".

"Os dispositivos de segurança, de socorro, não estão a altura da dimensão destes problemas e não pediram socorro, não pediram reforço de meios, não pediram, como deveriam, a tempo. Se tivessem sentido de responsabilidade, uma intervenção atempada de reforços a nível nacional para responder a esta calamidade", sublinhou Edgar Silva.

"No centro da cidade há um descontrolo completo", lamentou.

Lusa

  • Partido Podemos com votação inédita em Espanha
    1:32

    Mundo

    Há uma votação inédita em Espanha. O Podemos começou esta terça-feira a decidir a continuidade do líder do partido, depois de Pablo Iglesias e a companheira terem comprado uma casa de 600 mil euros.

  • Reclusos limpam Ria Formosa
    3:01

    País

    Alguns reclusos do estabelecimento prisional de Olhão estão pela segunda vez a limpar a ilha da Armona, na Ria Formosa. São homens que beneficiam de regime aberto e, em fim de cumprimento de pena, têm com este trabalho uma amostra da liberdade que tanto aguardam.

  • A maior obra de reconversão urbana em Portugal 20 anos depois
    3:47