sicnot

Perfil

País

Fogo em Silves dominado após obrigar 49 pessoas a abandonar casas

​O incêndio que deflagrou na segunda-feira na região algarvia de Silves encontra-se dominado, segundo o comandante operacional de socorro Richard Marques, mas obrigou à evacuação preventiva de casas sob ameaça das chamas, num total de 49 pessoas.

"Encontra-se dominado. Os trabalhos noturnos surtiram o efeito desejado e foram ao encontro do planeado. Agora, as próximas horas vão ser cruciais para consolidar a extinção do fogo, que não deverá sair da área já afetada", disse à Lusa o responsável.

Segundo a mesma fonte, "não houve quaisquer feridos a registar, nem danos materiais significativos, além de algumas ruínas e anexos, mas nenhuma habitação". O incêndio lavrou mais intensamente numa "zona de mato, pinhal e eucaliptal, com povoamento misto e disperso".

"Procedeu-se também à deslocação de 41 pessoas, que foram encaminhadas para casas de familiares, e outras oito continuam a ser acompanhadas pela Proteção Civil", disse Richard Marques.

O comandante operacional de socorro contabilizou 107 veículos, 368 operacionais e 10 máquinas de rasto no local, num esforço conjunto de diversas corporações de bombeiros do Algarve, de Beja e um grupo de reforço de Lisboa, bem como elementos da Proteção Civil, Guarda Nacional Republicana, Cruz Vermelha Portuguesa e Forças Armadas.

O incêndio deflagrou cerca das 15:00 de segunda-feira, na zona de Perna Seca, na freguesia de São Bartolomeu de Messines, concelho de Silves.

Lusa

  • Souto de Moura feliz com distinção na Bienal de Arquitetura de Veneza
    1:10
  • Há mesmo um carro voador pousado no meio de Paris

    Dito assim, exageramos a importância da coisa, porque de facto estamos a falar de um protótipo que, inteiro, nunca voou. Dito assim, diminui a importância de termos ali mesmo à nossa frente um seríssimo protótipo de carro voador feito em colaboração pela Italdesign e pela Airbus a grande companhia construtora de aviões na Europa, desde o ano passado também com a colaboração da Audi. Faltava aqui um grande construtor de automóveis capaz de acrescentar o seu conhecimento.

    Lourenço Medeiros