sicnot

Perfil

País

Mais de 30 concelhos em risco máximo de incêndio

O incêndio que começou no concelho de Arouca passou para Vale de Cambra, Aveiro, 8 de Agosto de 2016. Desde sábado ao final da tarde lavra no concelho de Arouca, no distrito de Aveiro, um fogo que conta com 267 operacionais, apoiados por 87 meios terrestres e dois aéreos. As chamas alastraram-se entretanto ao município de Vale de Cambra.

OCTAVIO PASSOS

Trinta e três concelhos dos distritos de Faro, Santarém, Coimbra, Guarda, Castelo Branco, Coimbra, Viseu, Porto, Vila Real e Braga apresentam hoje risco 'Máximo' de incêndio, segundo o Instituto do Mar e da Atmosfera.

Os concelhos de Monchique (Faro), Mação, Sardoal (Santarém), Oleiros, Vila de Rei, Sertã (Castelo Branco), Pampilhosa da Serra, Góis, Oliveira do Hospital (Coimbra), Figueiró dos Vinhos, Pedrógão Grande, Castanheira de Pera e Miranda do Corvo (Coimbra), Guarda, Sabugal, Gouveia, Celorico da Beira, Trancoso, Fornos de Algodres e Aguiar da Beira (Guarda) estão hoje em risco 'Máximo' de incêndio, de acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Estão também em risco 'Máximo' de incêndio os concelhos de Moimenta da Beira, Vila Nova de Paiva, Castro Daire, São Pedro do Sul e Marco de Canaveses (Viseu), Arouca, Castelo de Paiva (Aveiro), Baião e Valongo (Porto), Vila Pouca de Aguiar, Ribeira de Pena (Vila Real), Cabeceiras de Basto e Póvoa do Lanhoso (Braga).

O Instituto colocou também em risco 'Muito Elevado' e 'Elevado' de incêndio vários concelhos de todos os distritos (18) de Portugal continental.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre 'Reduzido' e 'Máximo'.

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia, relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para hoje no continente céu geralmente limpo, aumentando temporariamente a nebulosidade durante a tarde nas regiões do interior, vento fraco, tornando-se moderado de noroeste a partir do final da manhã, e por vezes forte e com rajadas até 60 quilómetros por hora no litoral oeste, sendo temporariamente de sudoeste na costa sul do Algarve.

Nas terras altas do Norte e Centro, prevê-se vento fraco a moderado de nordeste, soprando moderado a forte até ao início da manhã e a partir do meio da tarde.

Está também previsto pequena descida da temperatura mínima no litoral norte e centro, descida da temperatura máxima, mais significativa nas regiões norte e centro, e que será acentuada no litoral a norte do cabo Raso.

Na Madeira prevê-se tempo quente com períodos de céu muito nublado, em especial por nuvens médias e altas, vento moderado a forte de nordeste com rajadas até 75 quilómetros por hora soprando forte a muito forte com rajadas até 95 quilómetros por hora nas zonas montanhosas e pequena subida da temperatura mínima.

Para os Açores a previsão aponta para céu geralmente pouco nublado e vento nordeste bonançoso a moderado.

No que diz respeito às temperaturas, em Lisboa vão oscilar entre 23 e 35 graus Celsius, no Porto entre 20 e 30, em Braga entre 18 e 34, em Viana do Castelo entre 20 e 31, em Vila Real entre 20 e 33, em Viseu entre 20 e 35, em Bragança entre 17 e 31, na Guarda entre 18 e 30, em Coimbra entre 19 e 34, em Castelo Branco entre 24 e 37, em Portalegre entre 23 e 37, em Santarém entre 20 e 39, em Évora entre 19 e 40, em Beja entre 21 e 39, em Faro entre 22 e 33, no Funchal entre 28 e 35, em Ponta Delgada e Santa Cruz das Flores entre 21 e 27 e na Horta entre 22 e 27.

Lusa

  • Vento e calor dificultam combate às chamas em Rio Torto
    2:12

    País

    Em Gouveia, o incêndio que mantêm os bombeiros em alerta máximo desde ontem, ameaçou as casas da aldeia de Rio Torto. A estrada que atravessa a povoação chegou a ser cortada e perderam-se várias culturas. O vento e o calor têm sido a principal dificuldade dos bombeiros. A origem do fogo é por enquanto desconhecida, mas o presidente da câmara fala em mão criminosa.

  • Três fogos ativos na Madeira preocupam os bombeiros
    0:43

    País

    Na Madeira, há três fogos ativos que estão a preocupar os bombeiros. Um no Funchal e os outros nas freguesias dos Canhas e do Campanário. Sessenta e cinco pessoas foram retiradas das suas residências e algumas tiveram de receber assistência hospitalar. A secretária Regional da Inclusão e Assuntos Sociais, Rubina Leal diz que o vento forte é o responsável pelo alastrar das chamas e a falta de água é um problema para os bombeiros.

  • Incêndio em Barcelos obriga ao corte da nacional 103
    2:47

    País

    O incêndio em Barcelos está ativo há mais de 24 horas e já alastrou a seis freguesias. As chamas chegaram mesmo perto das casas na freguesia de Vila da Cova, mas nenhuma foi afetada pelo fogo. As chamas obrigaram ao corte da estrada nacional 103.

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.