sicnot

Perfil

País

Ministro do Planeamento recusa avaliar prevenção de fogos "em cima do joelho"

Ministro do Planeamento recusa avaliar prevenção de fogos "em cima do joelho"

O ministro do Planeamento e Infraestruturas diz que está a fazer o "melhor possível, em condições difíceis", no que diz respeito ao combate dos incêndios. No entanto, Pedro Marques recusa avaliar a atual prevenção dos fogos "em cima do joelho".

O ministro Pedro Marques destacou "o grande esforço" dos bombeiros e da Proteção Civil no combate aos incêndios que lavram um pouco por todo o país, considerando que os meios existentes são "adequados para uma época de incêndios normal".

Porém, o governante reconheceu que, "em determinados anos e em determinados picos de calor, todos os meios são poucos face à emergência que ocorre com todo esse calor, com todas essas condições climatéricas".

"A palavra é de encorajamento e de agradecimento a profissionais incríveis e voluntários que estão por todo o país a fazer tudo para debelar o mais rapidamente possível estes incêndios que têm flagelado o continente, as regiões autónomas, em particular a Madeira", declarou o ministro, à margem da apresentação pública do Centro Interpretativo da Ponte 25 de Abril, em Lisboa.

Questionado sobre a atual prevenção de incêndios em Portugal, Pedro Marques frisou que existe legislação e fiscalização nesse sentido, referindo que a avaliação da prevenção existente não deve ser feita "no calor do momento".

Sobre a necessidade de cortar estradas, que no domingo deixou vários automobilistas parados durante horas na A1, na A44, na A29 e na A41, o ministro Pedro Marques disse que "foi por razões imperiosas de segurança que se determinou o encerramento temporário dessas autoestradas".

"O mais importante naquele momento era garantir as condições de seguranças, quer para aqueles que estavam no combate aos incêndios, quer em particular para aqueles que circulavam nas nossas autoestradas", reforçou o governante.

"Queremos todos, sobretudo, ultrapassar esta situação e deixá-la para trás e acreditamos que os próximos dias o permitirão", referiu o ministro do Planeamento e Infraestruturas, acreditando que "com condições adequadas do ponto de vista climatérico e com o grande trabalho dos bombeiros" vai ser possível combater "rapidamente" os incêndios.

Largas centenas de operacionais das forças de segurança têm estado nos últimos dias, em que as temperaturas subiram, a combater incêndios florestais de grandes dimensões em diferentes zonas do país.

Os distritos de Aveiro, Viana do Castelo, Viseu e Porto têm motivado grandes preocupações entre as autoridades, havendo também uma operação significativa no Funchal, na Madeira.

Com Lusa

  • Mais de um milhão de crianças em risco de morrer à fome
    1:23

    Mundo

    Cerca de 1.4 milhões de crianças estão em risco iminente de morrer à fome. Deste modo, a UNICEF faz um apelo urgente de cerca de 230 milhões de euros para levar nos próximos meses comida, água e serviços médicos a estas crianças. As imagens desta reportagem podem impressionar os espectadores mais sensíveis.

  • Vídeo amador mostra destruição na Síria
    1:04

    Mundo

    A guerra na Síria continua a fazer vítimas mortais. Um vídeo amador divulgado esta segunda-feira mostra o estado de uma localidade a este de Damasco, depois de um ataque aéreo no fim-de-semana. No ataque, 16 pessoas morreram e há várias dezenas de feridos.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35
  • Identificadas 10 mil vítimas de violência em 2016
    1:32
  • Homem que esfaqueou mulher em Esmoriz é acusado de homicídio qualificado
    1:24

    País

    O homem que no sábado esfaqueou a mulher em Esmoriz está acusado de homicídio qualificado. O arguido de 50 anos foi ouvido esta segunda-feira pelo juiz de instrução e ficou em prisão preventiva, uma medida fundamentada pelo perigo de fuga e de alarme. O homem remeteu-se ao silêncio durante o interrogatório, no Tribunal de Aveiro.

  • Homem condenado a oito anos e meio por abuso sexual da mãe
    1:10

    País

    O Tribunal de Coimbra condenou esta segunda-feira um homem de 53 anos a oito anos e meio de prisão por abuso sexual da mãe e ainda por crimes de roubo e coação. A mãe, de 70 anos, sofria de problemas nervosos e consumia bebidas alcoólicas com frequência, tendo sido vítima de abuso sexual por parte do filho enquanto dormia. Os crimes cometidos remetem para o início de 2016, depois do homem já ter cumprido outras penas de prisão em Espanha.

  • Jovem de 21 anos morre colhida por comboio na linha da Beira Baixa
    0:43

    País

    Uma jovem de 21 anos morreu esta segunda-feira ao ser atropelada pelo comboio Intercidades à saída da estação de Castelo Branco, na linha da Beira Baixa. A vítima foi colhida pelo comboio que seguia no sentido Lisboa-Covilhã ao atravessar a linha de caminho de ferro. Este é um local onde não existe passagem de nível, mas habitualmente muitas pessoas arriscam fazer a travessia da linha.

  • Banco do Metro com pénis gera polémica no México

    Mundo

    Um banco em formato de homem com o pénis exposto, numa das carruagens de Metro da Cidade do México, está a gerar polémica. A iniciativa integra uma campanha contra o assédio sexual de que as mulheres são vítima no país.