sicnot

Perfil

País

PCP vai priorizar no Parlamento incêndios em detrimento das viagens pagas pela Galp

O PCP anunciou que quer dar prioridade à questão dos incêndios na conferência de líderes de quinta-feira, em detrimento do pedido do CDS para ouvir o Governo sobre viagens de secretários de Estado oferecidas pela Galp.

O grupo parlamentar do CDS-PP tinha requerido uma reunião extraordinária, agendada para as 18:00 de quinta-feira, a fim de formalizar uma audição ao Governo sobre as deslocações de três secretários de Estado para ver jogos de futebol do Europeu França2016 à custa daquela empresa energética portuguesa.

"Vamos propor encontrar uma forma muito ágil de obter do Governo um ponto de situação sobre os fogos florestais e esta situação no Funchal, muitíssimo grave. Uma reunião muito urgente, que ultrapasse os prazos formais de convocatória, com a Administração Interna, seja a ministra ou o secretário Estado. O ideal seria ainda esta semana, com deputados de todos os partidos, possivelmente sexta-feira", disse à Lusa o deputado comunista António Filipe.

Entretanto, o primeiro-ministro, António Costa, ao início da noite desta terça-feira na sede da Autoridade Nacional de Proteção Civil, em Lisboa, anunciou o envio de uma força para ajudar no combate aos incêndios na Madeira, com 36 operacionais, entre bombeiros, elementos da GNR e do INEM.

Relativamente ao assunto invocado pelos democratas-cristãos, o parlamentar do PCP considerou não haver "razão para alterar a data prevista para reunião da comissão permanente do parlamento (08 setembro), embora reiterando a "posição crítica" do seu partido sobre o facto de membros do executivo socialista terem viajado através de ofertas da Galp.

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, que liderou o elenco socialista nas férias do primeiro-ministro, considerara já o caso "encerrado" com o reembolso das despesas efetuadas àquele patrocinador oficial da seleção portuguesa de futebol.

Os secretários de Estado em causa são dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade, da Indústria, João Vasconcelos, e da Internacionalização, Jorge Costa Oliveira, que assistiram a jogos da "equipa das quinas" no certame gaulês, entre 10 de junho e 10 de julho.

Lusa

  • Morte de portuguesa no Luxemburgo afinal não aconteceu

    País

    A morte de uma portuguesa em Bettembourg, no sul do Luxemburgo, não terá acontecido. O Jornal do Luxemburgo avançou, esta manhã, que a emigrante portuguesa tinha sido baleada mortamente pelo filho, uma informação entretanto desmentida por outro jornal online. Segundo o Bom Dia Luxemburgo, o que aconteceu foi afinal uma rusga policial.

  • Estamos quase na hora de verão

    País

    Esta madrugada muda a hora. Quando for 1h00, os relógios adiantam para as 2h00. Será uma noite com menos tempo de sono, mas os dias vão ficar mais longos com o chamado horário de verão.

  • Hora do Planeta, apagam-se as luzes para despertar consciências
    2:19
  • Divorciados vão poder dividir filhos no IRS 

    Economia

    Os divorciados vão passar a poder dividir os filhos no IRS (imposto sobre o rendimento singular) e o Governo está a estudar soluções para que em 2018 haja um novo sistema para lidar com a guarda conjunta de filhos.

  • "Os governos são diferentes mas o povo é o mesmo"
    0:45

    Economia

    O Presidente da República atribui o resultado do défice do ano passado ao espírito de sacrifício do povo português. Num jantar em Coimbra para assinalar o Dia do Estudante, Marcelo Rebelo de Sousa considerou ainda que o valor do défice de 2016 é a prova de que com governos diferentes conseguem-se os mesmos objetivos.

  • Ataques aéreos dos EUA em Mossul podem ter causado a morte de 200 civis
    1:22
  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Quando o cancro chega por mero acaso
    1:55

    Mundo

    Cerca de dois terços das mutações que ocorrem nas células cancerígenas devem-se ao acaso, segundo um estudo da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos. Em Portugal, o Diretor do Programa Nacional Doenças Oncológicas alerta para a importância de um diagnóstico precoce e um estilo de vida saudável como forma de reduzir a fatalidade.