sicnot

Perfil

País

PCP vai priorizar no Parlamento incêndios em detrimento das viagens pagas pela Galp

O PCP anunciou que quer dar prioridade à questão dos incêndios na conferência de líderes de quinta-feira, em detrimento do pedido do CDS para ouvir o Governo sobre viagens de secretários de Estado oferecidas pela Galp.

O grupo parlamentar do CDS-PP tinha requerido uma reunião extraordinária, agendada para as 18:00 de quinta-feira, a fim de formalizar uma audição ao Governo sobre as deslocações de três secretários de Estado para ver jogos de futebol do Europeu França2016 à custa daquela empresa energética portuguesa.

"Vamos propor encontrar uma forma muito ágil de obter do Governo um ponto de situação sobre os fogos florestais e esta situação no Funchal, muitíssimo grave. Uma reunião muito urgente, que ultrapasse os prazos formais de convocatória, com a Administração Interna, seja a ministra ou o secretário Estado. O ideal seria ainda esta semana, com deputados de todos os partidos, possivelmente sexta-feira", disse à Lusa o deputado comunista António Filipe.

Entretanto, o primeiro-ministro, António Costa, ao início da noite desta terça-feira na sede da Autoridade Nacional de Proteção Civil, em Lisboa, anunciou o envio de uma força para ajudar no combate aos incêndios na Madeira, com 36 operacionais, entre bombeiros, elementos da GNR e do INEM.

Relativamente ao assunto invocado pelos democratas-cristãos, o parlamentar do PCP considerou não haver "razão para alterar a data prevista para reunião da comissão permanente do parlamento (08 setembro), embora reiterando a "posição crítica" do seu partido sobre o facto de membros do executivo socialista terem viajado através de ofertas da Galp.

O ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, que liderou o elenco socialista nas férias do primeiro-ministro, considerara já o caso "encerrado" com o reembolso das despesas efetuadas àquele patrocinador oficial da seleção portuguesa de futebol.

Os secretários de Estado em causa são dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade, da Indústria, João Vasconcelos, e da Internacionalização, Jorge Costa Oliveira, que assistiram a jogos da "equipa das quinas" no certame gaulês, entre 10 de junho e 10 de julho.

Lusa

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".