sicnot

Perfil

País

Vento forte obriga ao cancelamento de voos na Madeira

​Cerca de 20 voos foram cancelados ou desviados do Aeroporto do Funchal devido aos ventos fortes na Madeira, que está sob "Aviso Amarelo" e onde lavram diversos focos de incêndio.

"Houve alguns voos atrasados, outros divergidos para outros aeroportos desde as 16h00 de segunda-feira, quando se intensificou o vento, mas a situação já está a voltar à normalidade e hoje de manhã já aterraram vários aviões", disse à Lusa fonte dos serviços de informação e acolhimento da estrutura aeroportuária madeirense.

A mesma fonte adiantou que a maioria dos 20 aviões que não conseguiram fazer-se à pista do Funchal na tarde e noite de segunda-feira voltaram à sua origem ou então dirigiram-se para Porto Santo, Tenerife, Grande Canária ou Lisboa.

Entretanto, por decisão das respetivas companhias, foram também cancelados os voos para o Funchal oriundos de Lyon, Madrid e dois de Lisboa.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) emitiu um "Aviso Amarelo" de vento forte com rajadas da ordem dos 95 quilómetros por hora nos extremos oeste e leste da Madeira, o terceiro mais grave numa escala de quatro, significando "risco para determinadas atividades".

Ao mesmo tempo, há incêndios de grandes proporções que deflagraram na tarde de segunda-feira, no concelho do Funchal e da Ponta do Sol, tendo o Governo Regional da Madeira indicado a existência de quatro focos ativos na ilha (Funchal, Ponta do Sol e Campanário)

Mais de 200 pessoas foram retiradas das suas habitações em diversos locais do concelho do Funchal. O secretário da Saúde da Madeira decidiu, por precaução, também deslocar os mais de 200 doentes do Hospital dos Marmeleiros, na freguesia do Monte.

Lusa

  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.