sicnot

Perfil

País

Acionados planos de emergência distrital de Aveiro e municipal da Mealhada

A Comissão Distrital de Proteção Civil de Aveiro ativou, esta quarta-feira à tarde, o Plano de Emergência, face ao "elevado número" de incêndios que estão a lavrar no distrito.

O anúncio foi feito pela Câmara da Mealhada, numa nota enviada ao final da tarde à agência Lusa, na qual também refere que o Plano de Emergência Municipal neste concelho foi ativado durante a manhã.

A Mealhada é um dos 19 municípios do distrito de Aveiro e, tal como Anadia, Águeda, Albergaria-a-Velha, Arouca, Castelo de Paiva e Santa Maria da Feira, tem sido das zonas mais atingidas pelos incêndios florestais, nas últimas horas.

De acordo com a página da Proteção Civil, lavravam no distrito, pelas 19:30, 18 fogos, cinco dos quais classificados como "ocorrências importantes", mobilizando um total de mais de 1.100 operacionais, apoiados por cerca de três centenas e meia de meios terrestres e oito meios aéreos.

A Comissão Distrital decidiu ativar o Plano de Emergência "tendo em conta o elevado número de ocorrências e o total empenhamento do dispositivo operacional do distrito, estando praticamente esgotadas as suas capacidades de combate e rendição", bem como a "previsível manutenção das condições meteorológicas adversas", explica aquela entidade, citada pela Câmara da Mealhada.

Por seu lado, o município "acionou, na manhã de hoje, o Plano Municipal de Emergência de Proteção Civil dada a gravidade dos incêndios que assolaram o concelho, ameaçando, ainda ao final da tarde, habitações em diversos pontos, nomeadamente nas aldeias de Várzeas e Catraia".

"Ao final da tarde, viveu-se um cenário 'dantesco'", sublinha o presidente da Câmara da Mealhada, Rui Marqueiro, citado na nota.

O responsável refere que se está a dar "o máximo dos máximos para acudir às situações mais graves" e que há cinco casas prontas para receber eventuais desalojados.

"Também está em marcha um plano para dar apoio logístico aos bombeiros de fora do concelho que vêm reforçar o combate às chamas, sendo a base deste centro a Escola Profissional Vasconcellos Lebre", na Mealhada, acrescenta a Câmara.

O Hospital da Misericórdia da Mealhada estará, entretanto, "aberto toda a noite" desta quarta-feira, "em função das diversas ocorrências de incêndios registados no concelho", informa uma nota deste estabelecimento.

Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagas as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Presidente da Câmara de Nova Iorque confirma "atentado terrorista falhado"
    0:29
  • Israel volta a bombardear posições do Hamas em Gaza

    Mundo

    O exército israelita voltou a bombardear esta segunda-feira posições do movimento Hamas na Faixa de Gaza em resposta ao lançamento de projéteis em direção a Israel pelas milícias palestinianas, informou um comunicado militar.

  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.