sicnot

Perfil

País

Autarca de Santiago do Cacém justifica viagem a convite da Galp com "relações institucionais"

A Câmara de Santiago do Cacém justificou a viagem do presidente do município a França, para o campeonato europeu de futebol, a convite da Galp, com as "relações institucionais" que a autarquia mantém com a empresa.

Num comunicado enviado hoje à agência Lusa, o gabinete de comunicação da Câmara Municipal de Santiago do Cacém confirma que o presidente da autarquia, Álvaro Beijinha, "esteve em Lyon", em França, a 22 de junho, "a convite do diretor da refinaria de Sines [da Galp]".

Lembrando que "a autarquia tem relações institucionais com a refinaria de Sines há mais de uma década", o mesmo documento explica que "a câmara assume um papel de interlocutor entre o movimento associativo do município e a refinaria de Sines, razão pela qual esta empresa entendeu convidar o município".

E, justifica: "foi nesse âmbito, que o presidente da Câmara aceitou o referido convite".

Com muitos dos trabalhadores da refinaria de Sines a residir no concelho de Santiago do Cacém, a autarquia assina anualmente protocolos com a empresa, que visam "apoios anuais a grupos desportivos e culturais".

"Não existe, contudo, nenhuma dependência de ordem financeira, económica, ou qualquer outra, que ponha em causa a isenção da Câmara Municipal de Santiago do Cacém em relação à empresa Galp Energia", pode ler-se ainda no comunicado.

Além do autarca de Santiago do Cacém, também o de Sines foi hoje criticado pela estrutura local do Bloco de Esquerda (BE) por ter alegadamente aceitado o convite da empresa para viajar até França para ver o jogo da seleção de Portugal, no campeonato europeu de futebol 2016.

Num comunicado em que exigem explicações aos dois autarcas, os bloquistas consideraram que, tendo em conta que a empresa "lhes pagou a viagem", a situação é uma "reprovável promiscuidade entre o poder local e esta empresa gigantesca".

A convite da Galp viajaram para Lyon, em França, para assistir a um jogo da seleção nacional no campeonato europeu de futebol, os secretários de Estado dos Assuntos Fiscais, Fernando Rocha Andrade, da Indústria, João Vasconcelos, e da Internacionalização, Jorge Costa Oliveira, uma situação que tem gerado polémica desde a semana passada, quando veio a público.

Lusa

  • "Claramente que há mandantes e que foi uma operação organizada"
    4:14

    Crise no Sporting

    Os 23 detidos por suspeitas de terem participado no ataque à Academia de Alcochete ficaram em prisão preventiva. Miguel Sousa Tavares considera que a decisão "é mais para ser exemplar". O comentador da SIC acredita que há mandantes e que esta foi uma "operação organizada". Sousa Tavares diz ainda que os "políticos não têm coragem para impor as leis" e que em Portugal "brinca-se com a lei".

    Miguel Sousa Tavares

  • "Sempre nos disseram que bastava o Aves ganhar para estar na Liga Europa"
    0:34

    Desporto

    O Presidente da SAD do Desportivo das Aves garante que não houve esquecimento ou atraso na inscrição do clube na Liga Europa. Luiz Andrade afirma que sempre lhe disseram que bastava vencer a Taça de Portugal para marcar presença na competição e que ainda não sabe se o clube pode ou não jogar a fase de grupos da competição europeia.

  • "Fui violada por Harvey Weinstein aqui em Cannes"
    1:02

    Cultura

    A cerimónia de encerramento do Festival de Cinema de Cannes ficou ainda marcada pelo discurso de Asia Argento. A atriz italiana que acusou Harvey Weinstein de a ter violado justamente numa das edições do festival de Cannes, e que há mais abusadores à solta.

  • As primeiras imagens das quatro crias da lince Malva
    0:20
  • Exército sírio declara Damasco "totalmente segura"

    Mundo

    O exército sírio proclamou esta segunda-feira a capital Damasco e também os arredores, como locais "totalmente seguros". O anúncio foi feito em clima de festa, depois de os militares terem reconquistado os bairros do sul da cidade, até agora nas mãos do Daesh.

  • Jovem britânico em fuga é detido depois de responder à polícia no Facebook

    Mundo

    Através do Facebook, a polícia de West Yorkshire mostrou-se preocupada perante o desaparecimento de um jovem de 21 anos e pediu por informações que pudessem leva-los a descobrir Leon Smith. Contudo, o que não deveriam estar à espera, era que o próprio desaparecido respondesse na rede social e que desafiasse a polícia a "fazer o seu trabalho". As autoridades acabaram por localizar o jovem no mesmo dia.

    SIC